Paulo Caruso estreia na Eldorado

Por trás dos traços que satirizam e refletem sobre os dilemas do mundo político vive um homem com perfil de jazzista. O cartunista Paulo Caruso fala sobre os maiores nomes do jazz olhando sob a desafiadora ótica do humor - já que neste terreno este componente parece nunca existir - em um programa na Rádio Eldorado (107,3 MHZ - SP) a partir desta semana.

JULIO MARIA, O Estado de S.Paulo

07 Julho 2012 | 03h08

A Cara do Jazz, com uma hora de duração, é apresentado sempre às quartas, às 20h, e reprisado aos domingos, às 21h. Em parceria com o produtor José Nogueira Neto, o Zé Nogueira, profundo conhecedor de histórias dos grandes mestres, e o jornalista Régis Salvarani, diretor de programação da emissora, Caruso deve deixar sempre que a sardinha escorregue para seu braseiro, naturalmente. "Vou falar de jazz com humor, elencar os temas mais variados ao longo do tempo nessa linguagem." Entre um papo e outro, segue o desfile de raridades e standards do gênero.

Caruso só não é músico por medo. Ou melhor, é músico também, mas deixou de encarar a função com intenções profissionais desde o dia em que percebeu que estava à beira da loucura, se tornando uma grande caricatura de algo que não conseguia concretizar. "Vi que os músicos são muito loucos, fui nessa direção e percebi que eu estava enlouquecendo sem virar músico de verdade. Então, voltei a ser eu mesmo." Até que em uma edição do Salão de Humor de Piracicaba, outros "malucos" se reuniram a ele em torno de uma feliz insanidade. "A oportunidade de juntar esses dois lados esquizofrênicos da minha personalidade surgiu quando juntamos desenhistas que tocavam como eu."

Em 1985, ao lado de Luis Fernando Veríssimo, Reinaldo, Claudio Paiva, Mariano, Miguel Paiva e Zé Rodrix, além do irmão Chico, Paulo formou o Muda Brasil Tancredo Jazz Band. A banda segue até hoje com shows esporádicos e relâmpagos, que "nunca caem em um mesmo lugar".

Falar de jazz, sobretudo amparado pela pesquisa precisa de Zé Nogueira, fica mais fácil a Caruso. De seus mestres, levando-se em consideração apenas o desenho ao lado, ele cita Oscar Peterson, Dizzy Gillespie, Dave Brubeck, Art Blakey e Nina Simone. Os programas estarão disponíveis também no Território Eldorado, do portal Estadão, sempre no dia seguinte às suas exibições.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.