Paulistana, graças ao carinho da Mostra de Cinema

Fluente em seis idiomas, Maria de Medeiros foi nomeada, em 2008, Artista da Unesco para a Paz, sendo a primeira portuguesa a assumir o papel

O Estado de S.Paulo

06 de junho de 2013 | 02h11

Seus grandes olhos expressam o maravilhamento diante das coisas da vida, uma curiosidade insaciável. O sorriso adoça o que poderia virar severidade. Maria de Saint-Maurice Esteves de Medeiros Victorino de Almeida, ou simplesmente Maria de Medeiros, é filha de pai maestro (Antônio Vitorino de Almeida) e mãe jornalista (Maria Armandade Saint Maurice Ferreira Esteves).

Atriz de teatro e cinema, impregnou de sensualidade as personagens de Pulp Fiction, de Quentin Tarantino, e Henry e June (Anaïs Ninn), de Philip Kaufman. Mas foi o papel em Três Irmãos, de Teresa Villaverde - não confundir com Os Três Irmãos de Francesco Rosi, que está saindo em DVD no Brasil -, que lhe valeu o prêmio de melhor atriz em Veneza.

Fluente em seis idiomas, foi nomeada, em 2008, Artista da Unesco para a Paz, sendo a primeira portuguesa a assumir o papel. O carinho da Mostra fez dela paulistana honorária e Maria realizou um dos episódios de Bem-vindo a São Paulo, em 2004. Diz que aqui se come muitíssimo bem - de tudo! -, pois a diversidade é grande. E caminhar - na Paulista, no Ibirapuera, nos Jardins - é sempre um prazer. / L.C.M.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.