Paula é presa nos capítulos finais de 'Paraíso Tropical'

Personagem central da trama de Gilberto Braga é indiciada por assassinato e tentativa de homicídio

21 de setembro de 2007 | 20h50

O foco da novela de Gilberto Braga, Paraíso Tropical, encerra a semana com o foco nos casais Olavo (Wagner Moura) e Bebel (Camila Pitanga), Antenor (Toni Ramos) e Lúcia (Glória Pires), envolvidos na tramóia de Olavo para que Antenor pense que o filho que Bebel espera dele é do empresário de quem quer herdar o Grupo Cavalcante. Enquete: quem matou a gêmea má Taís? Enquete: quem envenenou Marion? Camila termina com Fred em Paraíso TropicalBebel posa nua em revista; Lutero morre na casa de Olavo Mas a próxima semana vai colocar os verdadeiros protagonistas da novela no centro da trama: Paula (Alessandra Negrini) e Daniel (Fábio Assunção).  Paula vai ser presa e indiciada pela morte de Taís,  de Lutero (Edwin Luisi), que morre envenenado, e pela tentativa de assassinato, também por envenenamento, de Marion (Vera Holtz). Mas o telespectador de Paraíso Tropical nem cogita no nome de Paula como possível assassina da irmã gêmea.  O resultado parcial da enquete do portal Estadão.com.br até esta sexta-feira, dá como certo que Belisário (Hugo Carvana) matou Taís de raiva, por ter sido enganado por ela que se fez passar por Paula quando ele lhe pediu uma carona, o que o levou a ser detido pela polícia. Um motivo bem banal, convenhamos. Assim como o de Ana Luísa (Renée de Vielmond), que teria como objetivo livrar Daniel e Paula da gêmea má; ou o de Hermínia (Débora Duarte), indignada com o seqüestro de Zé Luiz por Taís e Ivan (Bruno Gagliasso); ou ainda o de Cadelão (Ed Oliveira), que não teria motivo nenhum, pois nunca se encontrou com Taís na trama da novela. Marion (Vera Holtz), a segunda na preferência o público, teria muitos motivos para matar Taís. Já Ivan (Bruno Gagliasso), que foi traído por ela com seu irmão Olavo figura em sexto lugar na votação do público.

Tudo o que sabemos sobre:
'Paraíso Tropical'

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.