Patricia Engel Secco defende projeto de 'facilitar' obra de Machado de Assis

Autora quer o livro ‘na casa dos mais simples’

Maria Fernanda Rodrigues, O Estado de S. Paulo

09 de maio de 2014 | 03h00

Mais de seis mil brasileiros já assinaram a petição online que pede que o Ministério da Cultura "impeça a alteração das palavras originais nas obras da língua portuguesa". A motivação foi o anúncio do lançamento, em junho, de O Alienista, de Machado de Assis, e de A Pata da Gazela, de José de Alencar, em "versões adaptadas", ou simplificadas, pela escritora Patricia Engel Secco. Seu projeto Os Clássicos e a Leitura, desenvolvido com verba pública – o MinC aprovou a proposta em 2009 –, rendeu algumas defesas – afinal, adaptações de clássicos não são exatamente uma novidade – e linchamentos públicos.

Abalada com a repercussão e a caminho de Gravatá, no interior de Pernambuco, para conversas com estudantes, Patricia Secco, autora de cerca de duas centenas de livros infantojuvenis e idealizadora de projetos de incentivo à leitura – muitos deles também com o apoio de editais governamentais –, falou ao Estado sobre a polêmica

"Fiquei tão ansiosa com o que está saindo que fui para a rua fazer entrevista. Falei com o gari, com o menino do lava-rápido, com o manobrista do restaurante. Ninguém sabe quem é Machado de Assis. É para eles que estou fazendo esse projeto. Vejo mães discutindo, mas não é para os filhos delas. É para a faxineira delas – não é nem para o filho da faxineira que está na escola; é para ela. Quero o livro na casa dos mais simples", disse.

Ela comentou que não sabia da existência do abaixo-assinado. "Estou horrorizada. É muito triste pensar que algumas pessoas acham que Machado de Assis, o mestre da literatura brasileira, não pode ser lido pelo sr. José, eletricista do bairro do Espinheiro, que, apesar de gostar de ler, não cursou mais que o primário, ou pelo Cristiano, faxineiro de uma farmácia de Boa Viagem, que não sabe nem mesmo o significado da palavra boticário."

Ao todo, 600 mil exemplares dos dois livros serão distribuídos País afora.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.