Roberto Nemanis/ SBT
Roberto Nemanis/ SBT

Patrícia Abravanel estreia 'Cante Se Puder' no SBT

Filha nº 4 de Silvio Santos ganha programa e segue passos do pai na emissora

Aline Nunes - Jornal da Tarde,

18 de janeiro de 2012 | 10h48

"Você estava no banco, mas te roubaram o banco. Aí, você foi para a Jequiti e não ficou também. Depois, não ficou na construtora. Agora, se você não ficar aqui, vai ficar desempregada!" No ar, Silvio Santos dá o puxão de orelha em Patrícia Abravanel, a sua filha número quatro, mas não demora para soltar o famoso ''ha-ha-ha-hi-hi-hi'' e fazer a plateia do Programa Silvio Santos cair na gargalhada. Em março de 2011, enquanto o homem-forte do Grupo Silvio Santos brincava com a filha - fruto do segundo casamento, com Íris Abravanel -, os passos da herdeira, que cuidava do banco Panamericano, já estavam sendo planejados na TV.

Numa espécie de estágio, ela apareceu no Jogo dos Pontinhos, comandou o especial Festival SBT 30 anos e, em um dos programas em que Eliana estava de licença-maternidade, a substituiu. A cúpula do canal parece ter gostado do resultado e, hoje, a partir das 22h30, ela lidera a competição musical entre famosos Cante Se Puder, ao lado do humorista Márcio Ballas, diretor do Improvável, da Cia. Barbixas de Humor. Nem por isso, Patrícia, aos 33 anos, considera o jogo da TV uma partida ganha em sua vida. "Desafios sempre são bem-vindos. Quando estamos sendo desafiados, estamos crescendo, nos surpreendendo", diz a apresentadora, irmã de Cíntia, Silvia, Daniela, Rebecca e Renata. "Quero me entregar, me divertir com o telespectador."

Para o diretor Ricardo Mantoanelli, a herdeira tem feito bem a lição de casa. "A Pati sabe que está começando, tem consciência de suas limitações e está fazendo de tudo para evoluir. Ela me respeita como diretor e fico cada dia mais admirado com a sua evolução", conta ele, que garante não lidar com interferências de Silvio. "Talvez tenha (interferência), como pai e professor da Patrícia, mas isso é entre eles (risos)." Ela, por sinal, admite que o pai é linha-dura. "Ele é super exigente, detalhista, mas faz tudo com muito bom humor e alegria. Ele está ligado em tudo."

Diante da responsabilidade - e para não desapontar o patrão -, Patrícia e Márcio Ballas têm se dedicado ao formato. Além de enviar e-mails para o diretor sugerindo mudanças no roteiro, antes de iniciar as gravações, a dupla se encontra no camarim e ensaia o texto. Em três programas, de uma série de 13, a parceria já pareceu funcionar. Numa passagem ou outra, é preciso dizer, Patrícia até escorregou. Mas, segundo Mantoanelli, corrigiu-se rapidamente. "Ela se irrita quando erra e volta rápido ao texto. Nesse ponto, interrompo e digo para esperar o ''ação'', mas ela não espera. A ansiedade e a vontade de acertar falam mais alto. Resultado: diversão para a plateia."

 

Isso, no final, acaba sendo um ingrediente a mais do Cante Se Puder, que investirá na arte do improviso. Afinal, as celebridades competidoras só sabem que terão de cantar. A situação só virá na hora 'h'. Quem se sair melhor nas provas Passarela do Horror, Microfone Voador e Puxa-Puxa e convencer os jurados - a russa Lola Melnick, o cantor Nahim e a artista Nany People - leva um prêmio, de até R$ 10 mil.

Na estreia, o duelo será entre os irmãos Márcio e Vavá, a baiana Gilmelândia e o vocalista da Banda Molejo, Anderson. Patrícia e Ballas, segundo Mantoanelli, ajudam na escalação dos participantes.

Tudo o que sabemos sobre:
televisãoPatrícia Abravanel

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.