Passeio pelas trilhas de Lenine

Quando Lenine teve a primeira canção incluída na trilha de uma novela, só havia lançado um álbum em parceria com Lula Queiroga (Baque Solto, 1983) e figurava no repertório de Elba Ramalho, sua pioneira intérprete. Alpinista Social, da novela Lua Cheia de Amor (1990), foi a primeira investida de uma relação frutífera do compositor com a televisão. Por isso ele fez questão de incluir essa gravação como faixa bônus do CD Lenine.Doc/Trilhas. A compilação reúne composições suas para telenovelas, filmes, projetos para crianças e sua primeira experiência instrumental e para balé: Breu, do Grupo Corpo.

Lauro Lisboa Garcia, O Estado de S.Paulo

23 de outubro de 2010 | 00h00

Fazer música de encomenda "é um desafio" para ele. "Primeiro, por ter de tentar entrar na cabeça de um diretor, de um outro tipo de expressão que não só a música, porque é uma parceria criativa. E é um exercício tentar descobrir palavras e sons que soem verdadeiros na boca e na cabeça daquele diretor. Gosto muito disso porque tem a ver com toda a minha trajetória, que é o exercício da composição", diz Lenine. "Ter aprendido a produzir e tocar melhor é decorrência dessa produção como compositor."

Ele teve outras canções em trilhas de novelas, mas a diferença é que estas aqui reunidas nunca entraram em seus álbuns de carreira. O hit atual, que abre o CD, é Aquilo Que Dá no Coração, tema de abertura da novela Passione. Outros teledramas que contaram com canções inéditas de sua lavra foram Agora É Que São Elas (idem) e Sete Pecados (Não Faz Mal a Ninguém). Dos três temas para cinema escolhidas por Lenine, vale destacar Como É Bom a Gente Amar (a única que não é de sua autoria), do documentário A Pessoa É Para o Que Nasce, sobre as Ceguinhas de Campina Grande.

No encarte ele comenta brevemente cada faixa, como se deu o convite e qual a finalidade de cada tema. Duas das faixas mais curiosas e menos conhecidas são Sob o Mesmo Céu (um hino em parceria com Lula Queiroga, feito para o Ano do Brasil na Franca, em 2005, uma tentativa de descrever "o DNA do País") e Minha Cidade - Menina dos Olhos do Mar, feita para Recife. Outras compilações do gênero podem vir, já que para esta ele diz que deparou com um volume significativo de canções feitas com objetivo específico.

MPB

LENINE

LENINE.DOC/TRILHAS

Universal. Preço: R$ 19

OUÇA TAMBÉM

CAIO NO SUINGUE

Artistas: Pedro Luís e A Parede. Álbum: Astronauta Tupy (1997). Gravadora: Warner. Preço médio: R$ 25

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.