Parques temáticos viram mania

Parques para passear, aprender, brincar ou radicalizar. Entre temáticos, aquáticos, de diversões e até parques móveis, o Brasil tem 195 empreendimentos. Segundo a Associação das Empresas de Parques de Diversões do Brasil (Adibra), o setor faturou em 2000 cerca de R$ 430 milhões, o balanço de 2001 ainda não está fechado - a temporada terminou com o carnaval, mas a Adibra estima o aumento de público em 25%.Em todo o mundo, os parques movimentam US$ 17 bilhões anualmente. E só os Estados Unidos e o Canadá respondem por mais da metade desse valor, US$ 8 bilhões, com visitação de 300 milhões de pessoas. Em seguida, vêm as regiões da Ásia e do Pacífico, com US$ 5 bilhões. A Europa gera, somente com a EuroDisney, US$ 3 bilhões. A América Latina vem por último, com US$ 1 bilhão, mas é considerada um mercado bastante promissor.O presidente da Adibra, Francisco Lopes, conta que o País está vivendo um período de consolidação dos parques temáticos. "O negócio de parques no Brasil pode ser considerado recente. Há uma mudança de comportamento do brasileiro, em busca de lazer e entretenimento diferenciados". Segundo ele, nos últimos anos, o crescimento de parques foi favorecido devido a uma política nacional mais voltada para o turismo. "Agora estamos vivendo uma fase em que é necessário criar condições para os parques se manterem, a partir de novos atrativos para o público", avisa Lopes.Expectativa - O presidente International Association of Amusement Parks and Attractions (Associação Mundial de Parques Temáticos e Atrações) é o brasileiro Alain Baldacci, que tem entre os associados o conglomeado Walt Disney World, a Universal Studios e a Sea World. Lopes ressalta a importância de um brasileiro frente a uma entidade desse porte. "Atrai atenção para o negócio no Brasil, além da oportunidade de uma participação mais efetiva no setor", conclui.Os parques temáticos proporcionam lazer abordando temas específicos. São áreas amplas para diversão e entretenimento com infra-estrutura adequada, segurança, alimentação, venda de lembrancinhas para visitantes e transporte fácil. O Brasil conta com 11 parques nesta categoria, que oferecem esses serviços para atender às famílias. Segundo Lopes, as agências de turismo estão descobrindo as vantagens dos parques e incorporando o programa em seus roteiros. "A taxa de visitação tem aumentado. Parques dão certo no mundo inteiro, o potencial para crescer ainda mais existe."Desde 1991, novos parques têm surgido como diferents possibilidades para o lazer. Veja abaixo o que reserva cada um deles:Garotada - A Fazendinha do Betinho Carreiro é uma mistura de parque de diversões, circo e fazenda. Há filhotes de cabritos, gansos, marrecos, porcos e cavalos, além de pavão, perus, galinhas e carrossel de pôneis. Durante o passeio, uma bióloga especializada em zoo ensina para as crianças como vivem os animais exóticos que são trazidos para o parque. Em uma linguagem simples e divertida, apresenta aos visitantes o porco espinho e o farret americano. A garotada ainda poderá conhecer um animal diferente, sua origem, como ele vive e seus hábitos. Para a criançada que adora brincar com uma turma animada, o Parque da Mônica é uma excelente opção. Com brinquedos para crianças com até 13 anos, o Parque da Mônica traz todos os personagens da Turma para divertir meninas e meninos. No estúdio de TV, a garotada fica sabendo como são feitas as montagens de desenhos animados, um diretor de filmes ajuda os pequenos visitantes a produzirem um minifilme. Ainda no parque, a garotada poderá assistir apresentação de peças de teatro, cinema 3D, além de shows, e outras atrações surpresas com a Turma. Quem quiser pode agendar a festa de aniversário no local, com programação especial. Possui praça de alimentação, fraldário e loja.No Magic Park Aparecida, nove áreas temáticas reproduzem estilos (medieval e western) e culturas diferentes - árabe, francesa, italiana, mexicana, nórdica, portuguesa e romana. Tudo por meio da arquitetura típica. Além disso, jogos eletrônicos e 19 opções de brinquedos: montanha-russa, xícara, carrossel e carrinho de bate-bate. Outro destaque é o Mundo em Miniatura, que mostra 98 réplicas de monumentos históricos de 31 países. Para garantir a fidelidade na reprodução das réplicas, o Magic Park criou uma oficina para treinar artesãos dedicados exclusivamente à manutenção das peças do "Mundo em Miniatura". São artistas que, diariamente, cuidam da restauração das peças danificadas pela exposição ao tempo. O parque está em férias coletivas até 15 de março.O mundo do Menino Maluquinho e do escritor Ziraldo são divertimento garantido em Brasília. O Ziramundo tem 11 atrações e brinquedos temáticos. "Também temos contadores de histórias e o Museu Fantástico, com curiosidades científicas", conta Joel Gomes, diretor de marketing do Ziramundo. O objetivo nas salas do museu é mexer com a percepção da garotada, com periscópio e pêndulos. Na Sala Maluca todos os objetos são dispostos em planos inclinados para ensinar os pequenos visitantes sobre a gravidade. Durante o passeio, a Turma do Pererê acompanha os visitantes em atrações interativas. "No mês de março, a Turma vai orientar as crianças nos cuidados com o corpo e sobre higiene, já que eles estão ouvindo muito sobre a dengue."Quatro temas especiais dividem as atrações do Parque do Gugu, Floresta Tropical, Velho Oeste, Festival e High Tech. Cada tema é apresentado por um personagem especial: Zecaré, Xerife, Zzuê e Blim-Blão. O parque levou um pouco mais de um ano para ficar pronto. Sua área de 12 mil metros quadrados é totalmente coberta. No Festival, um helicóptero com capacidade para 4 pessoas realiza movimentos circulares na horizontal e vertical. Na área do Velho Oeste, tem a galeria de tiros e o trem fantasma, com doze vagões no fiel modelo "Maria Fumaça".Emoção - A uma distência de apenas 35 minutos de São Paulo, o Hopi Hari propõe um país da diversão com idioma próprio. São cinco áreas temáticas. Na entrada, fica o Kaminda Mundi, local onde chegaram os primeiros habitantes de Hopi Hari. A cada construção, notam-se as influências de vários países. A nova atração por lá é o Aqua bum, uma variação dos conhecidos carrinhos de bate-bate, só que na água. Custa R$ 6 e dura cinco minutos.Além da novidade, o parque tem mais 35 atrações. Entre elas, o Hadikali, simulador de asa-delta com queda livre de 25 metros sobre um lago. Outros destaques? Chabum, um playground aquático da Vila Sésamo; La Tour Eiffel, uma réplica do cartão-postal parisiense, com elevador que desce em queda livre de 69,6 metros de altura; e Ekatomb, simulador de terremoto.Na estância turística de São Roque, 60 quilômetros de São Paulo, pode-se esquiar à vontade no Ski Mountain Parque. A alta temporada começa em abril e durante o inverno o parque recebe em média cinco mil visitantes. Mas durante todo o ano pode-se aprender o esporte com instrutores em uma pista de 500 metros de extensão feita de polietileno. Além da pista artificial de esqui, o parque tem teleféricos, trilhas ecológicas, alpinismo, rapel e um tobogã de 400 metros de extensão para os menos radicais. Outras atrações do parque são a churrascaria, a cafeteria, a casa de chá e um local cheio de doces chamado Delícias da Vovó.Walterworld é um parque temático que foi idealizado por um morador de Poços de Caldas, tendo o Brasil como tema. As atrações estão voltadas para crianças, mas os pais também se divertem no circo, na montanha-russa e no teatro. Um dos destaques é o Castelo Encantado, com brinquedos em miniaturas na parte interna: piscina de bolinhas, rali e trenzinho. "A maior parte dos visitantes que vão ao parque estão aproveitando para conhecer a cidade mineira em busca dos benefícios de suas águas sulfurosas. Elas vêm ao Walterworld para em busca de um atrativo diferenciado, em uma vasta área ecológica de 120 mil metros quadrados", conta Juscelene Saboia, gerente do parque.Serviço: * A Fazendinha fica na avenida Água Espraiada com a Marginal Pinheiros, em São Paulo. O telefone para contato é (11) 5506-7415. Funciona de quarta a sexta, das 11h as 17h. Aos sábados, domingos e feriados fica aberta das 10h às 19h. A entrada para os adultos é R$ 15,00 e para crianças é R$ 18,00. Para saber um pouco mais entre no site www.betinhocarrero.com.br. * No Beto Carrero World, o passaporte adulto custa R$ 29, o infantil e senior R$ 41. Acima de 10 anos, a garotada paga o preço do passaporte adulto. O parque está aberto todos os dias, das 10h as 19h. O telefone para contato é (47) 261-2000.* O Parque da Mônica fica no Shopping Eldorado, na avenida Rebouças, 3.970, em São Paulo. O telefone de contato é (11) 3093-7766. Com o retorno das aulas, o parque funciona apenas nos finais de semana, sábados das 10h às 21h e domingos das 10h às 20h. Crianças de 2 a 13 anos pagam R$ 22,00 e a partir de 14 anos, R$ 25,00. O valor pode ser parcelado na compra acima de três ingressos. No Rio de Janeiro, está localizado no Città America. Até 12 de março, o parque abre somente nos fins de semana e feriados. A partir de 13 de março volta a funcionar de quarta a domingo, sendo de quarta a sexta-feira das 10h às 18h e sábados, domingos e feriados das 11h às 20h. Para saber mais, basta acessar o site: www.monica.com.br/parques/shop-eld/welcome.htm* Magic Park Aparecida: Rod. Pres. Dutra, saída do km 74, R. Isaac Ferreira Encarnação, 501, Aparecida, tel. 0800/ 174006, site www.magicpark.com.br. Aberto de quinta a domingo; quintas e sextas das 10h às 18h e sábados e domingos das 9h às 19h. Atenção: o parque está fechado e só reabre em 15 de março. Ingresso para adulto ou quem mede mais de 1,40 metro a R$ 17,90; para crianças entre 86 cm e 1,40 m e maiores de 65 anos, R$ 9,90 - com direito a todas as atrações. Crianças até 85 cm não pagam.* Hopi Hari: Rod. dos Bandeirantes, km 72,5, Vinhedo, tels. 0300/ 7895566 ou 3058-2207, site www.hopihari.com.br. Aberto de quinta a domingo; quinta e sexta das 10h às 18h; sábados e domingos das 10h às 20h. O passaporte de adulto sai a R$ 35, o infantil (5 a 10 anos) a R$ 28. Estacionamento por R$ 6. Algumas atrações têm preço à parte. O Hadikali, por exemplo, custa R$ 12 por pessoa (salto com três pessoas). Para quem quiser ir até lá de ônibus especial, há quatro pontos de partida em São Paulo (Shopping Eldorado, Silvio Romero e estações do metrô Barra Funda e Tietê). Sai a R$ 12 a passagem por pessoa.* Parque do Gugu está instalado no Shopping SP Market, na marginal Pinheiros, em São Paulo. Funciona de quarta a sexta, das 11h às 17h e aos sábados, domingos e feriados das 11h as 20h. Passaporte infantil custa R$ 20,00; passaporte adulto R$ 15,00. O Ingresso por atração R$ 5,00 e o ingresso de entrada R$ 13,00. Passaportes para crianças de 1 a 2 anos e 11 meses: R$ 10,00. * O Walterworld fica na avenida Vereador Edmundo Cardillo, 3131, no bairro Jardim Del Rei, em Poços de Caldas, Minas Gerais. Telefone para contato (35) 3722-2220. O passaporte custa R$ 10,00.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.