Parlapatões encenam desfile divertido de aberrações

Um grupo de amigos que trabalham juntos decide dar uma esticada em um boteco bem fuleiro, depois de terminado o expediente. Lá, em meio à animação, um deles sugere que aproveitem a ocasião para construir um dicionário de escatologias. É o suficiente para começar um desfile de divertidas aberrações, que ganham um tom especial com a atuação do grupo Parlapatões, Patifes e Paspalhões, responsável pelo espetáculo Um Chopes, Dois Pastel e Uma Porção de Bobagens, escrito pelo jornalista e dramaturgo Mario Viana, dirigido por Hugo Possolo, e que encerra temporada no próximo fim de semana, na Sala de Repertório do Teatro Brasileiro de Comédia.O grupo da história é bem heterogêneo: a recepcionista gostosinha, loura e burra (Bárbara Paz), a escriturária a fim de "se dar bem" (Keila Tasquini), o machão invocado e brigão (Henrique Stroeter) e o sujeito metido a conquistador (Raul Barreto). Durante a conversa, junta-se à turma o músico metaleiro gordo da mesa ao lado (Claudinei Brandão), atraído pelos olhares cobiçosos da escriturária. Todos são batizados com nomes de dias da semana, de segunda a sexta, e são servidos pelo garçom Kinojo (Alexandre Roit) - inclusive o público, sentado em mesinhas que compõem o espaço cênico, assinado por Luciana Bueno.O objetivo do grupo não é provocar constrangimento, apesar dos inúmeros palavrões. A idéia é discutir o que pode ou não ser nojento. Em certo momento da peça, por exemplo, um personagem lembra que o arroto era uma manifestação de prazer depois da refeição. Hoje, arrotar é socialmente condenável, embora as crianças se divirtam com campeonatos dos mais sonoros.O espetáculo tem música ao vivo, executada por Marcelo Amalfi. Na seleção, destacam-se pérolas escatológicas como Vou Fazer Cocô, do grupo punk Garotos Podres, e Isso pra Mim É Perfume, um rock pesado dos Titãs transformado em pagode pelos Parlapatões.O texto de Viana é fruto da pesquisa que os Parlapatões desenvolvem sobre o livro Pantagruel, de François Rabelais, obra que se tornou clássica sobre a vida da classe popular da Idade Média. Um Chopes... trata de um dos temas do livro, a escatologia, e remete a outro trabalho do escritor, Ifigônia, de 1993, interpretado por, entre outros, Rosi Campos.A peça anterior de Viana, Mistérios Gulosos, encenada em 1999, também pelos Parlapatões, segue o projeto de pesquisa ao mirar na gula: narra o cotidiano de uma aldeia de gordos que querem emagrecer para subir aos céus.Um Chopes, Dois Pastel e Uma Porção de Bobagens - De Mário Viana. Direção Hugo Possolo. Com Parlapatões, Patifes e Paspalhões e outros. Duração: 55 minutos. Sexta, às 19 horas. R$ 15,00. TBC Sala Repertório. Rua Major Diogo, 315, São Paulo, tel. (11) 3115-4622. Até 8/12.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.