Paris inaugura Bienal de fotografia às margens do Sena

'Photoquai' reúne trabalhos de mais de 70 fotógrafos estrageiros

Daniela Fernandes, da BBC Brasil, BBC

01 de novembro de 2007 | 06h55

As margens do rio Sena, em Paris, são o palco da Primeira Bienal de Imagens do Mundo - Photoquai, que reúne fotografias de mais de 70 fotógrafos de nações fora do tradicional eixo Europa-Estados Unidos, como países da Ásia, Oriente Médio, América Latina e África.   Veja também: Veja galeria de fotos O evento destaca a criação contemporânea de fotógrafos conhecidos destes países. Entre eles estão os brasileiros Sebastião Salgado, Carlos Freire, João Wainer, Numo Rama, Lúcia Guanaes e Iatã Cannabrava. O evento ocorre em nove diferentes locais da capital francesa, situados às margens do Sena. A maior parte dos trabalhos ficará exposta ao ar livre, mas alguns museus parisienses também vão abrigar fotografias.A Embaixada do Brasil em Paris abriga os trabalhos de Sebastião Salgado, expostos desde esta terça-feira, e de Carlos Freire, cuja exposição será inaugurada no dia 14 de novembro. A Photoquai é organizada pelo Museu do Quai de Branly, dedicado às artes "não-ocidentais". Grande parte das obras ficará exposta na ponte Debilly, situada em frente ao Museu do Quai de Branly, e nas margens do rio próximas ao museu. As fotos exibidas sobre a ponte Debilly, uma estrutura metálica com piso em madeira, estão instaladas em espaços inspirados nas típicas barracas dos "bouquinistes", os vendedores de livros que trabalham nas margens do Sena. Nos espaços ao ar livre será possível conhecer a obra de fotógrafos contemporâneos de países como o Irã, Rússia, Síria, China, Índia, Venezuela, Colômbia e República do Congo, entre outros. Um dos destaques da Photoquai é a exposição Câmera Obscura, no Museu do Quai de Branly, que mostra os primeiros retratos feitos com daguerreótipos, a partir de 1841. As imagens feitas com o sistema inventado por Louis Daguerre mostram visitantes estrangeiros "exóticos" que eram levados a Paris, como os índios Botocudos do Brasil, em 1844. BBC Brasil - Todos os direitos reservados. É proibido todo tipo de reprodução sem autorização por escrito da BBC.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.