Paris dita as tendências da temporada

Na 100.ª edição do Prêt-à-Porter de Paris, considerado o maior evento de moda do mundo, sete brasileiros estarão presentes para exibir suas coleções femininas. O evento, que acontece de 2 a 5 de setembro, revelará as tendências da moda Primavera/Verão 2006.O Brasil marca presença com as marcas 4 Bonfim (baiana), Castor Tricot (mineira), Chantik (carioca), Comini Fasano (mineira), Go Go Brazil e com os estilistas André Ungaratto e Leonardo Chiasso.Com seus vestidos de luxo, o carioca Leonardo Chiasso pode ser o grande destaque brasileiro no evento. Bem conhecido do mercado árabe, suas peças podem ser encontradas ao lado de grandes marcas internacionais, como Christian Dior, Dolce Gabbana e Alberta Ferretti em lojas da Arábia Saudita, Emirados Árabes Unidos, Kuwait, Líbano, Qatar e Egito. Além dos países árabes, ele exporta para Itália, Espanha, Inglaterra, Grécia, França e Estados Unidos.A grande marca nas peças de Chiasso é o trabalho artesanal: todas são feitas à mão. Arquiteto formado pela Faculdade de Arquitetura e Urbanismo da Universidade de São Paulo, ele aplica tais habilidades na moda.Seus vestidos são feitos a partir de moullage, técnica de criação tridimensional que proporciona melhor adaptação da peça ao corpo. Chiasso aprendeu e desenvolveu o método em Milão.Em 2004, um desfile de modelos de Lino Villaventura, considerado um dos mais originais criadores de moda brasileiros, foi o acontecimento da abertura do salão Prêt-à-Porter de Paris e deu início ao Ano do Brasil na França, que foi comemorado este ano. Por causa dessa homenagem, o evento contou com a apresentação dos melhores estilistas brasileiros, tais como Mario Queiroz e Marcelo Quadros.Tendências internacionais, estilos e formas em diferentes cenários, que mostram a diversidade da moda contemporânea, são as características de um evento que traz mais de 1.500 grifes mundiais.Considerado a vitrine do cenário fashion, o Prêt-à-Porter de Paris envolve mais de 40 mil pessoas e movimenta a capital francesa.No seu centenário, o Prêt-à-Porter homenageia os 120 anos de boas relações entre a França e a Coréia do Sul. Para isso, mostrará na passarela uma releitura dos trajes típicos sul-coreanos, apresentando-os com um estilo mais atual.Para alcançar este objetivo, nove estilistas ficaram em Seul de 2 a 7 de abril, estudando as tradições e a cultura deste país, apoiados pelo Ministro de Cultura e Turismo.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.