Paraty dá largada a sua festa literária

As primeiras palavras serão do ministro da Cultura, Gilberto Gil, a partir das 20 horas de hoje, na Casa de Cultura, oficializando a abertura do evento. Depois, a partir das 11 horas de amanhã e até a noite de domingo, milhares de outras frases serão ditas por 25 escritores nacionais e estrangeiros que participarão da 1.ª Festa Literária Internacional de Paraty (Flip), evento único no Brasil que segue os passos do festival da pequena cidade de Hay-on-Wye, no País de Gales, que nasceu dentro de um hotel e, neste ano, em sua 16.ª edição, reuniu cerca de 75 mil visitantes e 200 autores.Assim, pelas ruas de calçamento irregular da cidade histórica deverão desfilar nomes como os ingleses Julian Barnes, Hanif Kureishi e Eric Hobsbawm e os brasileiros Luis Fernando Verissimo, Milton Hatoum e Ferreira Gullar. "Sempre pensei em organizar um encontro como esse", comenta a editora inglesa da Bloomsbury, Liz Calder, idealizadora da Flip. "No Brasil, há vários tipos de festas, mas faltava uma literária."A novidade provou que pode se tornar, de fato, o maior acontecimento do gênero na América do Sul. Para essa primeira edição, por exemplo, praticamente todos os hotéis e pousadas de Paraty estão com reservas esgotadas e a organização do evento credenciou 88 jornalistas. Também as palestras com os escritores tiveram os ingressos esgotados pouco tempo depois de aberta a venda, o que obrigou a liberação de novo lote. Como mesmo assim os bilhetes foram rapidamente arrematados, a organização disponibilizou, na semana passada, outra sala na Casa da Cultura, sede dos encontros, onde um telão vai transmitir as conversas.O agito já deve começar na noite de hoje. Além do discurso de Gilberto Gil e dos políticos habituais (a governadora Rosinha Garotinho confirmou presença), haverá um tributo a Vinicius de Morais, com a participação de Chico Buarque de Holanda, que vai ler poemas em homenagem ao poeta e compositor, além da cineasta Susana Moraes (filha do poeta), o escritor José Carlos de Oliveira Freire, o poeta Antonio Cícero e a cantora e compositora Adriana Calcanhotto. A Flip de fato começa amanhã, às 11 horas, quando os escritores vão ler textos seus inéditos: Ana Maria Machado deve ler um conto e Milton Hatoum vai adiantar cinco páginas de seu livro ainda sem título. Confira a programação completa da Flip no site do evento.

Agencia Estado,

31 de julho de 2003 | 10h10

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.