Nick Ut/AP
Nick Ut/AP

Paramédico: Médico selecionou frascos no quarto de Jackson

Martin Blount declarou que foi surpreendido porque Murray havia dito que não havia administrado nenhum medicamento

Anthony Mccartney, da Associated Press

06 de janeiro de 2011 | 18h14

Um paramédico enviado a mansão de Michael Jackson diz que viu o médico acusado da morte do cantor recolher três frascos de lidocaína do chão e colocá-los em uma bolsa quando tratava de reanimar o Rei do Pop.

 

O paramédico Martin Blount declarou nesta quinta-feira, 6, que foi surpreendido ao ver os frascos porque o doutor Conrad Murray havia dito aos paramédicos que não havia administrado a Jackson nenhum medicamento.

 

Disse ainda que Murray também pegou uma agulha hipodérmica em um instante e quis injetá-la no cantor. Blount declarou que ele e seus companheiros não permitiram.

 

O paramédico é a sétima testemunha em uma audiência preliminar de vários dias na qual o juiz determinará se existe evidência suficiente para processar Murray por homicídio involuntário.

O cardiologista de Houston se declara inocente.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.