Juan Guerra/Estadão
Juan Guerra/Estadão

Paralapatões faz sessão especial de 'O Burguês Fidalgo' para arrecadar fundos

Peça retorna com intuito de arrecadar renda para a Sociedade Brasileira de Autores Teatrais

Maria Eugênia de Menezes, O Estado de S. Paulo

12 de novembro de 2013 | 21h08

Acontece nesta quarta, no Teatro Municipal, às 21 horas, uma sessão especial de O Burguês Fidalgo. Encenada pelos Parlapatões, a peça já cumpriu temporada na cidade, mas retorna agora com um intuito especial: arrecadar renda para a Sbat - Sociedade Brasileira de Autores Teatrais. Às vésperas de seu centenário, que ocorre em 2017, a instituição enfrenta uma das mais graves crises de sua história. Em março, o diretor Aderbal Freire-Filho, que dirigia o conselho de notáveis responsável pela instituição, veio a público relatar o quadro de penúria em que se encontra a sociedade: dívidas de mais de R$ 8 milhões e um passivo trabalhista. O próprio Freire-Filho já gastou mais de R$ 100 mil do próprio bolso e teve sua conta bancária bloqueada pela justiça. "Mas é um absurdo uma instituição como essa acabar", considera o diretor. "Estamos trabalhando com a classe pela renovação da sociedade, renegociando as dívidas trabalhistas e com um projeto tramitando no Congresso pelo perdão da dívida tributária."

"A apresentação de O Burguês Fidalgo deve ser apenas a primeira de uma série de outras ações da classe", diz Hugo Possolo, dos Parlapatões. Além de Possolo, outros artistas paulistas estão engajados na recuperação da Sbat e criaram um grupo de trabalho. Entre eles, estão Ivam Cabral, diretor dos Satyros, e a dramaturga Marici Salomão.

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.