Para Zélia, Jô é "excelente candidato" à vaga na ABL

A escritora Zélia Gattai ainda não decidiu se irá disputar a cadeira número 23 da Academia Brasileira de Letras, quepertenceu a seu marido, o escritor Jorge Amado. "Não tenho cabeça para pensar no assunto", disse ela, hoje, ao ser questionada sobre a disputa, em frente à sua casa, no bairro Rio Vermelho, em Salvador. Ontem, o presidente da Academia, Arnaldo Niskier, afirmou que acadeira que era de Jorge Amado só não será ocupada por sua viúva se ela não quiser. O humorista JôSoares, que já formalizou a sua candidatura à vaga, afirmou em seu programa de televisão que abriria mão de sua candidaturase Zélia aceitasse disputar a vaga. "O Jô é um excelente candidato para a vaga", afirmou ela, que estava acompanhada de sua filha Paloma.A família de Jorge Amado desistiu de espalhar as cinzas do escritor, morto na segunda-feira, ao pé da mangueira do jardim de sua casa. Zélia e Paloma informaram que as cinzas serão enterradas em uma urna ao pé da mangueira, na qual será colocada uma placa com a seguinte frase de Jorge Amado: "Aqui, neste recanto do jardim, quero repousar em paz quando chegar ahora. Eis o meu testatamento". Foi marcada para hoje, às 16 horas, uma cerimônia para o enterro da urna. A cerimônia será restrita à família de Jorge Amado que hoje estaria completando 89 anos.

Agencia Estado,

10 de agosto de 2001 | 12h07

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.