''Para fazer música, é preciso humildade''

"Para fazer música tem que ter humildade. Porque ela é maior do que nós. Não adianta querer que a música sirva ao nosso ego, à nossa vaidade. Nós é que devemos servir a ela", diz Cida Moreira, veterana pianista, cantora e professora, em entrevista ao programa Toque de Mestre, na TV Estadão. "Como professora, é isso que tento passar aos meus alunos."

Otávio Dias, O Estado de S.Paulo

26 de março de 2011 | 00h00

Cida acaba de lançar o CD A Dama Indigna (pelo selo Joia Moderna), em que, sozinha, toca piano e canta. O trabalho marca os 30 anos de lançamento de seu primeiro álbum, Summertime. "Não sei separar o que é tocar para cantar ou o que é cantar para tocar, entre ser pianista, cantora ou professora. É tudo orgânico, tudo faz parte do mundo da música", afirma.

Além de vários clássicos da MPB, o CD A Dama Indigna traz versões para The Man I Love, de George Gerswhin, Soul Love, de David Bowie, e Back to Black, de Amy Winehouse. E para exemplificar esta perfeita integração entre piano e voz, tão característica de sua longa e peculiar carreira, Cida escolhe interpretar Palavras, de Luiz Gonzaga Jr.

"Quando o Gonzaguinha fez esta canção, nos anos 1970, ele tinha outras coisas em mente. Mas vejo uma ligação com o momento de hoje, em que muito se fala, pelo Facebook, pela internet, mas de fato as pessoas conversam cada vez menos", analisa a cantora. Assista ao vídeo no site Estadão.com.br.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.