REUTERS/Carlos Barria/File Photo
REUTERS/Carlos Barria/File Photo

Para criador de 'The West Wing', personagem de Trump seria inverossímil

Aaron Sorkin concorre a um terceiro Globo de Ouro pelo roteiro de 'Molly's Game'

AFP

05 Janeiro 2018 | 14h05

NOVA YORK - O roteirista e diretor americano Aaron Sorkin assegurou ter descartado fazer um programa inspirado no presidente Donald Trump, após anos de boatos sobre uma possível volta de seu aclamado drama político The West Wing.

Em entrevista, o ganhador de um Oscar disse ao Nightline, da ABC, que uma nova versão da série concentrada em Trump pareceria vazio. "Não acho que seja um personagem muito interessante. É exatamente o que parece", disse Sorkin.

A série original, que foi ao ar entre 1999 e 2006, se ambienta na Casa Branca, durante o mandato do presidente democrata fictício Josiah Bartlet, interpretado por Martin Sheen.

Sorkin, que concorre a um terceiro Globo de Ouro pelo roteiro de Molly's Game, afirmou que não criará um personagem inspirado em Trump porque "não há nenhuma matiz" no presidente.

"Só fala de duas coisas: ele e seus inimigos e isso é tudo", disse na entrevista. "Sendo assim, é um personagem em que você não acreditaria em um drama. Não tem nenhuma das qualidades de que você precisa para contar uma história. Simplesmente não tem sangue ali", acrescentou.

Os fãs da série apostam nas possibilidades de um retorno desde que The West Wing saiu do ar, mas os boatos foram crescendo desde que o programa encontrou vida nova em plataformas de transmissão on-line, como o Netflix.

Sorkin, que segundo informes é o roteirista mais bem pago de Hollywood, tem uma oferta permanente de relançar The West Wing, mas tem se negado reiteradamente, afirmou a jornalistas o presidente da NBC Entertainment, Bob Greenblatt, no ano passado.

Mais conteúdo sobre:
Donald Trump The West Wing Aaron Sorkin

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.