Para autor, livro foi terapêutico

Benjamin Mee escreveu o livro Compramos um Zoológico como relato jornalístico mas também para expiar a dor pela perda da mulher Katherine - ela, que tanto trabalhou na aquisição e reforma do zoo, morreu antes da reabertura, vítima de um tumor cerebral. A decisão teve um duplo efeito terapêutico - não apenas aliviou a dor da perda particular como ajudou outras pessoas a enfrentarem o mesmo problema. "Depois de publicado o livro, recebi muitas mensagens de agradecimento, de pessoas que receberam um auxílio em seu luto", contou Mee, em entrevista ao 'Estado'. "Uma visitante que perdeu o marido recentemente me contou que, depois de ler o livro, fez um curso na internet sobre lobos." De fato, a obra encanta como relato e comove como drama. / U.B.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.