Papuda carochinha

Mal comparando

O Estado de S.Paulo

30 de novembro de 2013 | 02h23

O desabamento do teto de um

supermercado na Letônia levou

o primeiro-ministro do país à

renúncia após assumir a

"responsabilidade política" pela

morte de 54 soterrados. Aqui no

Brasil, o prefeito de Santa Maria

continua no cargo dez meses

após a tragédia que matou 242

jovens no incêndio da boate Kiss!

O país do The VoiceCarlinhos Brown está convencido

de que, por conta do The Voice,

a música já é tão presente quanto

o futebol no bate-papo brasileiro.

Torcedor do Bahia, sério candidato

à Segundona, o artista tem bons

motivos para mudar de assunto.

Milagre dos peixes

Flagrado pescando com vara

em Angra dos Reis, o deputado

Jair Bolsonaro pode se tornar

inelegível se for condenado pelo

STF por crime ambiental. Gays,

negros, comunistas e simpatizantes em geral já preparam uma

procissão marítima em

homenagem aos peixes

que morreram pela causa!

Sempre ele

Adivinha quem é o advogado

do deputado mineiro cujo

helicóptero foi apreendido

pela Polícia Federal com

445 kg de pasta base de

cocaína? Antonio Carlos

de Almeida Castro, o Kakay

- quem mais poderia ser?

Ao ponto

De José Dirceu, ao saber

por um carcereiro que

"acabou a sopa" na Papuda:

"Então me traz um medalhão

com arroz a piamontese!"

Há uma revolução em marcha na Papuda! O tratamento igual a todos os presos determinado pela Justiça do DF pode ser o primeiro passo para o fim dos privilégios também fora da penitenciária. Imagine só o Congresso sem regalias! José Dirceu & Cia podem, ainda que involuntariamente, servir de pretexto para a moralização do País.

Se não vai mais ser possível molhar a mão do carcereiro para descolar um rango decente, convenhamos, não é possível que fora da cadeia compre-se até voto por baixo do pano. A prisão não pode ser o único lugar do Brasil onde a corrupção não entra!

Antes que a sociedade se torne mais igualitária intramuros, vale estender para todo o território nacional o despacho judicial que acaba com a pouca vergonha na Papuda, conservada a cláusula da Justiça do DF para o caso do não cumprimento da decisão: "Que se estenda as regalias para todos os detentos".

Aqui fora, vigoraria a máxima do Barão de Itararé: "Restaure-se a moralidade ou nos locupletemos todos!".

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.