Papel é tema de exposição em SP

Mais de 30 toneladas de papel foram utilizadas para a montagem da nova exposição que começa no sábado, às 11 horas, no Sesc Belenzinho. Brincadeiras de Papel é uma grande instalação que reúne em quase 6 mil metros quadrados diversas possibilidades artísticas e lúdicas à base do material, com o objetivo de alertar sobre a importância da reutilização do papel como forma de preservar o meio ambiente e de seu indispensável uso no dia a dia.Segundo Elisa Saintive, gerente do Sesc, a mostra é interativa e está dividida em três módulos: Espaço Fantástico, Casa do Leitor e O Papel da Reciclagem. Assinadas pelo cenógrafo Beto Paiva, as instalações de aspecto "fantástico" estão desvinculadas do caráter utilitário do papel. Criada pelo design de móveis e objetos Nido Campolongo, a Casa do Leitor tem a participação de atores pelos ambientes, recebendo o público e contando suas histórias. Todos os móveis e objetos da casa são à base de papel. "O terceiro módulo consiste em diversas instalações que chamam a atenção para a importância das coletas de papel, para o respeito e o cuidado com o desperdício", explica Elisa.Em Geringonça, por exemplo, os cenógrafos Alberi Lima e Jorge Constantino colocaram um triturador de papel. Auxiliadas por monitores, as pessoas fazem papel machê e o transformam em grandes animais estruturados com vime, como sapo, elefante, tatu e pássaro. Na Floresta, dos cenotécnicos Pupe e Lázaro, centenas de tiras de papel coloridas dão o aspecto de mata fechada. Localizada no centro da exposição, a Praça de Beto Paiva e José Carlos Couto tem coreto, carrosséis, bancos, árvores e muito mais para encantar os olhos da criançada. Orquestra de Papel, Vilarejo, Brinquedo de Aventura, Monta e Desmonta e Seres Fantásticos completam a ambientação.A magia de "Brincadeiras de Papel" também aparece na encenação de 30 atores dirigidos por Cristiane Paoli Quito, que fazem pequenas cenas, sendo algumas com origamis. A trilha sonora do evento está a cargo de Caíto Marcondes e a luz é de Wagner Freire. Em uma sala denominada Meio Ambiente, empresas, ONGs, associações e instituições mostram produtos obtidos com a reciclagem do papel, além de informar o que fazem, qual o resultado e como é possível participar desse movimento. "Por meio da brincadeira e da diversão as crianças serão conscientizadas do mundo onde vivem e do respeito que devem ter por ele", afirma Elisa.Para reforçar o aspecto lúdico-pedagógico do projeto serão realizadas várias oficinas, como as de figurinos, instrumentos musicais, dobraduras, bonecos, máscaras, reutilização de embalagens e brinquedos. "A exposição está muito bonita. Vale conferir esse trabalho feito por quase 250 profissionais", garante Elisa.Brincadeiras de Papel. De terça a domingo, das 9 às 18 horas. De R$ 1,00 a R$ 3,00. Agendamento pelo 0800 7711132. Sesc Belenzinho. Avenida Álvaro Ramos, 991, tel. 6096-8143. Até 12/8. Abertura amanhã, às 9 horas.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.