Palmirinha é o destaque da TV Gazeta

Aos 69 anos de idade, Palmira Neri da Silva Onofre, mais conhecida como "Palmirinha", é uma das estrelas da Gazeta. Ela comanda o TV Culinária, de segunda a sexta, às 13h30. No começo, seu espaço dentro da tevê era apenas um quadro do programa Mulheres, mas que com o tempo cresceu e ganhou independência. "Jamais imaginei ter um programa de tevê em toda a minha vida. Sou um exemplo para as mulheres da minha idade que acham que estão velhas e não servem para mais nada", diz a apresentadora.Em meia hora de programa, esta senhora natural de Bauru (SP) mostra os segredos culinários que aprendeu com Madame Jorgete, uma francesa que cuidou dela dos 7 aos 13 anos. Seu pai, preocupado com a pouca atenção que sua mãe lhe dava, foi quem pediu à francesa que cuidasse da filha. "Sou banqueteira há 40 anos e o primeiro jantar importante que preparei foi para Ademar de Barros", lembra. Mas não foi por causa de seus quitutes que ela foi parar na tevê. "Me chamaram para participar do programa da Silvia Poppovic, em um debate sobre mães que criaram os seus filhos sozinhas (ela criou três filhas). Dei de presente para ela uma cesta feita de massa de pão, cheia de empadinhas. Achei que ela não iria mostrar para ninguém, mas ela mostrou no ar", diz.Desde então, há quase sete anos, Palmirinha começou a receber convites para participar do Note & Anote, na Record, apresentado na época por Ana Maria Braga. "Foram 5 anos e 6 meses de participações no programa dela sem ganhar nada. A Ana Maria não me chamou pra ir para a Globo porque ela sabe que não vou. Já falei para todo mundo que não tenho cara de boba. Nunca mudaria meu modo de ser só porque vou aparecer na tevê", alfineta.Em seguida, ela foi para a Gazeta a fim de participar do quadro TV Culinária dentro do Mulheres, no qual permaneceu por um ano e meio. "Na Gazeta eu tenho contrato e recebo cachê", compara. "Tendo saúde, fazendo um trabalho bonito, honesto e bem-feito, qualquer um, independente da idade, pode fazer sucesso profissionalmente", orienta Palmirinha. Ela confessa que antes de entrar para a tevê não anotava nenhuma de suas receitas. "Tenho tudo de cabeça, mas para que o telespectador consiga fazer as receitas em casa, tive de começar a medir tudo para ensiná-las".O sucesso se reflete em sua agenda lotada, que impossibilita Palmirinha de dedicar-se aos maravilhosos banquetes - uma das atividades que mais gosta. "Gravo o programa de segunda a sexta, dou aulas de culinária em um shopping center aos sábados e escrevo uma coluna semanal para a revista "Contigo", por isso não tenho mais tempo para elaborar os banquetes", lamenta.Nem mesmo sua experiência na cozinha fez com que ela escapasse de uma gafe, ao vivo. "Foi recentemente, no Mulheres. Estava fazendo uma trança de bacon, que leva quatros ovos na massa, e de repente os integrantes do grupo É o Tchan! entraram em cena. Fiquei tão emocionada que esqueci de colocar os ovos e a massa não deu liga", diverte-se.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.