EFE
EFE

Paixão de Miró pela pintura holandesa chega a NY

Mostra reúne três obras de Miró conhecidas como 'Interiores holandeses'

EFE

05 de outubro de 2010 | 17h17

A fascinação que Joan Miró sentia pela pintura holandesa chega ao Metropolitan Museum of Art de Nova York através de uma exposição que mostra a influência dos pintores do século XVII Jan Steen e Hendrick Sorgh na obra do artista espanhol.

 

A exposição "Miró: The Dutch Interiors" (Miró: Os interiores holandeses, em livre tradução) abriu hoje ao público e poderá ser conferida até o dia 17 de janeiro de 2011.

 

Miró (1893-1983) era "apaixonado pela pintura holandesa e encontrou nela uma nova energia e luz para seu trabalho", explicou à Agência Efe o presidente do Departamento de Arte do Século XIX, Moderna e Contemporânea do museu nova-iorquino, Gary Tinterow.

 

A mostra reúne três obras de Miró, conhecidas como "Interiores holandeses" junto a suas fontes de inspiração: "O Tocador de Alaúde" (1661), de Hendrick Sorgh, e "Crianças ensinando um gato a dançar" (mais conhecida como "A aula de dança", 1660-1679), de Jan Steen.

 

Além dessas pinturas é possível conferir também os desenhos preparatórios e os 16 esboços que o pintor catalão realizou para transferir a linguagem figurativa do século XVII para seu universo surrealista.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.