Pai exige que Amy Winehouse seja vigiada 24 horas por dia

Enfermeiro deverá acompanhar a cantora e até dormir na mesma casa para evitar consumo de drogas e álcool

Agências internacionais,

24 Janeiro 2008 | 13h57

A cantora britânica Amy Winehouse será vigiada 24 horas por dia para não voltar ao uso de entorpecentes e álcool. Segundo publicou o tablóide inglês The Sun nesta quinta-feira, 24, a medida busca salvar Amy da "autodestruição" e foi decidida por seu pai, Mitch Winehouse.   Veja também:   Polícia investiga vídeo de Amy Winehouse fumando crack  Veja reportagem do 'The Sun'     Na quarta-feira, 23, a Scotland Yard confiscou um vídeo divulgado pelo The Sun, que mostra Amy, de 24 anos, consumindo ecstasy em pó, cocaína e crack, e anunciou que vai investigar as imagens.   Um enfermeiro deverá acompanhar a cantora durante todo o dia e até dormir na mesma casa que ela, para evitar seu consumo de drogas e álcool. Além disso, o pai de Amy contratou dois seguranças para vigiar a entrada do apartamento da cantora em Londres.   Amigos da cantora disseram que Amy ficou tão preocupada com o ocorrido que decidiu abandonar para sempre as drogas.   "Mitch se deu conta de que é agora ou nunca. Ou Amy escolhe a vida ou sua destruição. A família a tem controlado de perto há semanas, seu irmão havia se encontrado com ela uma hora antes de Amy fumar crack", disse uma fonte próxima à cantora.   "Mas seu pai percebeu que isso não é suficiente e que ela necessita de vigilância 24 horas por dia", acrescentou.   Amy, um das artistas britânicas de maior sucesso comercial, conquistou crítica e público com seu álbum Back to Black, e recebeu seis indicações para o Grammy em dezembro.   A cantora foi convidada a se apresentar na cerimônia de entrega do Grammy, em 10 de fevereiro, mas casos de envolvimento com drogas dificultam a emissão de um visto. Ela foi presa por posse de maconha na Noruega no ano passado.

Mais conteúdo sobre:
Amy Winehouse

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.