AP
AP

Pai de menina volta atrás e permite adoção por Madonna

Única exigência de James Kambewa é que Mercy James saiba que ele é seu pai e que está vivo no Malaui

Reuters,

14 de junho de 2009 | 11h11

James Kambewa, pai de Mercy James, menina de 4 anos que seria adotada por Madonna no Malaui, afirmou ter desistido de lutar pela guarda da criança e pediu para que a popstar americana tome conta dela. Kambewa, que era contra a adoção, afirmou à Reuters no sábado, 13, que seu único pedido é que a menina sabia quem é o seu pai biológico. "Meu pedido para Madonna é que ela garanta que, enquanto a menina crescer, saiba que eu sou o seu pai biológico... Ela deve saber enquanto está longe que seu pai ainda está vivo".

 

Madonna compareceu a um tribunal do Malaui em março deste ano para pedir a adoção de uma segunda criança. Seu pedido foi recusado em abril. Nesta sexta-feira, porém, a Suprema Corte disse que o tribunal inferior errou ao rejeitar o pedido de adoção com base no argumento de que Madonna não é residente do Malaui. Segundo a Justiça, Mercy, que vive em um orfanato, teria uma vida melhor com a cantora. A menina nunca viveu com o pai. "Quando a criança nasceu, não fui informado", afirmou.

 

O governo do Malaui foi criticado após Madonna ter adotado um menino de 13 meses, David Banda, em 2006, por quebrar as regras que proíbem não-residentes de adotar crianças. Grupos de direitos humanos do país acusaram o governo de ter dado um tratamento especial a Madonna, uma cidadã norte-americana. O governo apoia a tentativa de adoção de Mercy, dizendo que Madonna é uma mãe digna.

 

Madonna tem milhões de fãs ao redor do mundo que admiram suas apresentações ousadas com músicas como "Material Girl" e "Papa Don't Preach". A estrela, que se divorciou no ano passado do diretor de cinema britânico Guy Ritchie, é uma das mais bem-sucedidas cantoras da indústria da música, com vendas superando 200 milhões de álbuns.

Tudo o que sabemos sobre:
Madonna

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.