"Páginas da Vida": será que desta vez sai beijo?

Beijo entre iguais: pode ou não pode na televisão? Capaz de atrair a atenção de alguns e de provocar repúdio em outros, o tema vem sendo testado insistentemente nas novelas nos últimos quatro anos. Na terça-feira, Manoel Carlos topa a briga contra o conservadorismo global mais uma vez. Entra em cena Marcelo, professor de música e namorado do médico Rubinho (Fernando Eiras). No capítulo de estréia do personagem em "Páginas da Vida", ele aparece no Leblon após uma longa viagem e declara a falta que sentiu do companheiro.Para o papel, Manoel Carlos escalou Thiago Picchi. Pouco familiar para o grande público, ele é bastante conhecido no meio artístico. Filho dos atores Marcelo Picchi e Elizabeth Savalla, participou de algumas novelas e de especiais no "Sítio do Picapau Amarelo". Na história, Marcelo e Rubinho vivem um romance pouco tumultuado, com aprovação de suas famílias.O autor já declarou que não pretende provocar polêmicas e que prepara uma vida tranqüila para o casal: eles vão viver juntos e devem receber amigos e parentes com total naturalidade. A dupla deve se tornar alvo de discussão apenas quando decidir adotar uma criança, o que já está previsto no roteiro. Eles também devem ajudar Helena (Regina Duarte) a proteger Clara (Joana Mocarzel) quando a avó da menina descobrir o paradeiro dela.Protegido pelo ambiente liberal da Casa de Cultura AMA, Marcelo não deve sofrer preconceito. Já Rubinho, que trabalha em um hospital gerenciado por freiras, pode ter seu emprego comprometido quando a madre diretora descobrir que ele é homossexual.Cenas de beijos entre Marcelo e Rubinho não estão descartadas. Foi o próprio Manoel Carlos quem lançou o tema na fogueira em 2003, ao fazer suspense sobre o tal carinho polêmico entre Clara (Aline Moraes) e Rafaela (Paula Picarelli) no capítulo final de "Mulheres Apaixonadas". No ano seguinte, foi a vez de Aguinaldo Silva retratar sutilmente o amor entre as personagens de Mylla Christie e Bárbara Borges. Em 2005, Glória Perez insistiu no assunto ao mostrar um estilista apaixonado por um caubói em "América". Pressionada pelo conservadorismo global, no entanto, decidiu cortar a cena em que Junior (Bruno Gagliasso) beijava o companheiro (Eron Cordeiro).Com a definição do casal homossexual de "Páginas da Vida", a criação de um personagem bissexual está descartada. A série de polêmicas da trama, porém, está só começando. Manoel Carlos já prometeu que vai falar sobre política, mas só quando as eleições chegarem ao fim. Não é à toa que Renata Sorrah, uma das atrizes mais experientes e aclamadas da história, interpreta uma promotora de Justiça.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.