''Ovo'' consumiu três anos de preparação

Foram três anos de preparação até Deborah Colker terminar Ovo, trabalho especialmente encomendado pelo Cirque du Soleil, que estreou em 2009. "Foi um trabalho intenso, pois trabalhei pela primeira vez com atores vindos do clown e de diferentes países: oito línguas são representadas no espetáculo", relembra Deborah que, apenas em 2008, percorreu 13 vezes o trajeto entre o Rio de Janeiro e Montreal, no Canadá. Tamanho esforço rendeu: ela não apenas conseguiu inserir valiosos colaboradores na equipe (como Gringo Cardia) como pode dar um toque brasileiro sem recorrer ao folclore. "A história dos insetos é contada por meio de um ritmo que é brasileiro mas também universal", conta a coreógrafa, cujo trabalho foi aprovado pelo criador do Cirque, Guy Laliberté. Ovo deve vir ao Brasil, ainda sem data.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.