Outra joia, agora um colar de grande valor, é furtada

Anteontem, a polícia francesa informou que procura por pelo menos três homens suspeitos de participação no crime

CANNES, O Estado de S.Paulo

24 de maio de 2013 | 02h07

Um valioso colar foi furtado durante o festival, informou ontem à agência AFP, a joalheria suíça De Grisogono, uma semana depois do espetacular roubo de joias Chopard em um quarto do hotel de Cannes.

"Um colar foi roubado durante o Festival de Cannes e nós estamos colaborando com as autoridades", declarou uma porta-voz da joalheria, que não quis comentar as circunstâncias do roubo e o valor do colar.

Foi o segundo caso de roubo durante o festival. Na madrugada de 16 de maio, joias avaliadas em mais de US$ 1 milhão, que seriam usadas por atrizes e modelos, foram furtadas. Anteontem, a polícia francesa informou que procura por pelo menos três homens suspeitos de participação no crime.

"São provavelmente pessoas especializadas neste tipo de delito", afirmou o policial Philippe Frizon. "Pelo menos três homens entraram no quarto de uma funcionária da empresa quando ela não estava no local, passando pelo quarto contíguo, que, ao que parece, estava vazio", completou.

O primeiro sumiço aconteceu no hotel Novotel, no centro da cidade, no quarto de uma funcionária da joalheria Chopard. Os ladrões quebraram o cofre onde estavam as joias destinadas a personalidades que iriam exibi-las ao subir a famosa escada que conduz ao Palácio do Festival, detalhou a polícia.

Fontes vinculadas à investigação indicaram que a vítima do roubo era uma mulher de nacionalidade americana que trabalha para a Chopard e que chegou na véspera dos Estados Unidos. A mulher retornou ao seu quarto entre 3 h e 5 h da manhã, momento em que descobriu o crime.

O cofre foi arrancado da parede e retirado do quarto, onde alguém entrou sem forçar a porta ou usar o cartão magnético, disse a fonte. O hotel não quis comentar.

Outras fontes consultadas estava surpresas com o fato de que obras de valor tão alto estivessem em um hotel que não pertence ao circuito habitual dos famosos, e que também não estivessem guardadas em uma das lojas da joalheria suíça situada no hotel Martinez, um dos sete principais palacetes da Croisette.

Tanto a Chopard quanto a rede Novotel se negaram a fornecer detalhes imediatos acerca do incidente. Há anos, a Chopard é a principal joalheria a fornecer as joias que enfeitam as estrelas em Cannes. Neste ano, a famosa marca suíça de joalheria e relojoaria forneceu, por exemplo, joias ostentadas no tapete vermelho por Julianne Moore, Lana Del Rey, Cindy Crawford, pela atriz chinesa Fan Bing Bing e pela espanhola Blanca Suárez.

A Chopard também fabrica a Palma de 118 gramas de ouro amarelo, de um valor aproximado de 20 mil euros, que será atribuída no domingo. Junto com Los Angeles durante a cerimônia do Oscar, Cannes reúne no momento do Festival, na segunda quinzena de maio, a maior concentração de joias do mundo. / FRANCE PRESSE

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.