Ousadias do fã dos desenhos de Disney

O estilista Jeremy Scott é dono de um estilo irônico e inconfundível, com referências à cultura pop que o tornaram um queridinho das celebridades

Eva Joory ESPECIAL PARA O ESTADO, O Estado de S.Paulo

07 de novembro de 2010 | 00h00

Queridinho das celebridades e de muitos pop stars, o estilista americano Jeremy Scott veio ao Brasil lançar a sua nova coleção para Adidas, a ObyO, ou Originals by Originals. Essa é a sua segunda colaboração para a marca esportiva. O estilista já havia consolidado parcerias com outras marcas famosas, como a francesa Longchamp, de bolsas e malas de viagem.

Em poucos anos de carreira, Scott ganhou notoriedade do fechado circuito de celebridades ao vestir gente como Britney Spears (no vídeo Toxic), Madonna, Beyonce, Fergie e Kanye West. Lady Gaga e Katy Perry o elegeram como estilista favorito.

Sua principal característica é a ousadia e o bom humor. O estilo é inconfundível, às vezes cômico e seus looks, exageradamente chamativos. O fato é que Scott caiu nas graças do restrito circuito da moda. Em entrevista ao jornal francês Le Monde, Karl Lagerfeld afirmou que Scott seria o único criador que poderia substituí-lo quando deixasse a grife Chanel.

Sempre bem humorado, foi também o primeiro estilista a criar para Miss Piggy, famosa boneca do Muppet Show. Foi chamado de Jeff Koons da moda (numa alusão ao irreverente artista) pela sua inspiração repleta de referências à cultura pop.

No Brasil, Jeremy Scott quis conferir o dia a dia de paulistanos e cariocas. Em São Paulo, foi à Bienal com Love Foxx, visitou brechós e se encantou com brigadeiros e caipirinhas. Já no Rio, entre um banho de sol e drinks à beira da piscina do hotel onde se hospedou, conversou com o Estado. Fã confesso da tecnologia, Scott disse que adora falar de suas criações via Twitter com seus fãs. Eles o respaldam: "A moda vinha perdendo seu encanto. Hoje, graças aos blogs e à tecnologia, ela se tornou excitante de novo".

O que o atrai em vestir celebridades e pop stars?

É a melhor maneira de impor suas ideias na cultura de massas. Pop stars são como megafones para o mundo, todos prestam atenção neles e no que vestem e isso influencia o jeito de as pessoas decidirem a forma como vão se vestir.

Esse culto às celebridades é o único caminho de levar a moda às pessoas comuns?

De uma certa maneira, sim, e isso acontece desde os anos 30, quando os fãs de Jean Harlow iam ao cinema vê-la para depois sair e descolorir os cabelos.

Muito se fala da sua ousadia. Por que aprecia tanto desse aspecto da sua personalidade?

Sinceramente falando, sou um cara comum. Minha única ousadia está na minha maneira de vestir.

O que o inspira?

Tudo me inspira. Sou como uma esponja. Absorvo tudo em volta e espremo de volta do meu jeito.

A arte e a cultura pop são inspirações para você. Porque você gosta de trabalhar com ícones dessa cultura, como Mickey por exemplo?

Arte é o que faz o mundo andar para frente. Negar essa cultura seria negar a nós mesmos. Com relação aos ícones, é um trabalho que faço por uma razão bem simples. Se uso uma imagem como Mickey, comunico instantaneamente uma ideia, um conceito, uma emoção. É como se todos falassem uma mesma língua.

Você gostaria de substituir Karl Lagerfeld na maison Chanel?

Qual estilista, por mais louco que seja, não gostaria de trabalhar na Chanel, principalmente depois de um elogio desses?

Como funciona sua parceria com Britney Spears e Lady Gaga? Você traz elementos da personalidades delas ou gosta de mostrar um lado diferente?

Cada projeto é diferente. Às vezes, há um tema a explorar. Outras vezes, elas querem roupas que viram nos meus desfiles. Mas, na verdade, vêm a mim porque sabem que eu faço roupas excitantes, ousadas e que podem transformá-las em ícones inesquecíveis. Isso é tudo o que ela querem.

O que atrai as pessoas às suas criações?

Elas nunca viram nada parecido antes.

Qual a sua principal qualidade e a sua criação mais ousada?

A originalidade. E a criação mais ousada é a que vou fazer daqui a pouco.

Porque acha que a moda esportiva nunca sai de moda?

A moda esportiva é o pilar da moda, desde que Coco Chanel levou as calças de cavalaria e o jérsei para o dia a dia. Até hoje a moda esportiva não recebeu o devido crédito por levar a moda a um outro patamar. A moda dos anos 80 não teria existido se não fossem os looks esportivos.

Qual o futuro da moda?

Desenvolver-se em nichos específicos e cada vez menores. Os blogs tornaram possível uma aproximação entre pessoas do mundo todo para celebrar suas obsessões e paixões por estilos específicos. É existindo em diferentes universos que a moda se torna mais excitante. A moda estava tão homogênea que perdeu o encanto e a variedade.Q

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.