Ousadia para apimentar o ''mais do mesmo''

A fama de Ramones do rock pesado, ou seja, a de banda que faz a mesma coisa sempre, e é adorada por isso, não faz jus à qualidade musical do Motorhead. O trio inglês de Lemmy (foto) sempre foi subestimado pela crítica e rotulado como um grupo incapaz de ousar e evoluir. The World is Yours desmente os detratores. O CD anterior, Motorizer, de 2008, já indicava mudanças: músicas aceleradas e pesadas, porém com mais ênfase na melodia e em passagens trabalhadas. O novo álbum aprofunda essa tendência, sem cair no virtuosismo ou abolir a "sujeira" habitual da produção. Mas é possível perceber uma execução mais esmerada na guitarra de Phil Campbell e uma bateria menos reta e mais trabalhada no caso de Mikkey Dee. As diferenças não são tão sutis, mas nada que ofenda os puristas. O trio entrega o de sempre, com muita competência, mas permitiu-se ousar um pouco mais. Não é uma obra-prima, mas reforça o status do Motorhead de clássico do rock pesado.

Marcelo Moreira, O Estado de S.Paulo

16 Abril 2011 | 00h00

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.