Oswald inspira encontro sobre antropofagia

Para destrinchar todo o conteúdo e a simbologia que a palavra antropofagia possui, será realizado, pela primeira vez no Brasil, o Encontro Internacional de Antropofagia - ou simplesmente EIA!.O legado deixado pelo escritor e estudioso brasileiro Oswald de Andrade a partir do Manifesto Antropofágico, de 1928, será trazido à tona de hoje a sábado, no Sesc Pompéia. "Mas não vai ser aquela coisa chata, um evento cerebral e cheio de convenções. O EIA! terá um caráter lúdico e teatral também", conta o diretor geral do evento, José Celso Martinez Correa. Como exemplo, um banquete cultural com publicações internacionais sobre Antropofagia será "servido" junto a um banquete antropofágico, denominado bori, que vai oferecer comidas típicas da culinária mestiça brasileira. Intelectuais nacionais como Augusto de Campos e José Miguel Wisnik, e internacionais como a americana Beth Conklin e o francês Gilles de Staal, vão debater sobre a metáfora cultural da Antropofagia, criada por Oswald que se baseou em leituras das obras de Montaigne, Nietzsche e Freud. Beatriz Azevedo, curadora e diretora artística do EIA!, estudou durante três anos a antropofagia no Brasil e no mundo. "Para se ter uma idéia da vastidão do tema e de como ele desperta curiosidade no exterior, está acontecendo agora uma exposição sobre a Tropicália, movimento originado a partir da Antropofagia, no Museu de Arte Contemporânea de Chicago, que seguirá depois para Londres, Lisboa e Nova York", conta ela. Para mais informações do EIA!, acesse www.antropofagia.com.br.EIA! Encontro Internacional de Antropofagia. Sesc Pompéia/Teatro (760 lug.). R. Clélia, 93, 3871-7700. De hoje a sexta, das 16h30 às 23h; sáb., das 14h às 17h. R$ 8 a R$ 20

Agencia Estado,

14 de dezembro de 2005 | 11h42

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.