Osusp abre ano sob nova regência

Lígia Amadio comanda grupo em peças de Strauss, Bruch e Franck

Entrevista com

João Luiz Sampaio, O Estadao de S.Paulo

13 de março de 2010 | 00h00

A maestrina Lígia Amadio faz amanhã na Sala São Paulo sua estreia como regente titular da Sinfônica da Universidade de São Paulo. Sob seu comando, o grupo vai interpretar peças de Max Bruch, Richard Strauss e Cesar Franck, com o tenor húngaro Szabolcs Brickner e o violinista chinês Ray Chen como solistas.

Ligia, que também é diretora da Filarmônica de Mendoza, na Argentina, foi escolhida no final do ano passado para comandar a Osusp que, depois do trabalho de reestruturação realizado pelo maestro Carlos Moreno, estava desde o começo de 2009 sem regente titular. A temporada anunciada para este ano é interessante - tem Schumann e Chopin (efemérides do ano), Sibelius, Shostakovich; o "Kindertotenlieder" de Mahler com a meio-soprano Denise de Freitas; a abertura da temporada do Teatro São Pedro, com a ópera Tosca; e a presença de autores brasileiros como Almeida Prado, Rodolfo Coelho de Souza, Alexandre Levy, Silvio Ferraz, Aylton Escobar e Carlos Gomes.

Solistas do programa de amanhã, Brickner e Chen são os vencedores de 2008 e 2009 do Concurso Internacional de Música Rainha Elisabeth, da Bélgica, um dos mais prestigiados de todo o mundo. O tenor vai interpretar uma seleção de canções de Richard Strauss: Zueignung, Allerseelen, Heimliche Aufforderung, Ich trage meine Minne e Morgen. Já Chen sola no Concerto nº 1 para Violino e Orquestra de Max Bruch; na segunda parte, a Sinfonia de Franck.

Serviço

Osusp. Sala São Paulo (1.484 lug.). Praça Júlio Prestes, s/n.º, 3223-3966. Amanhã, 17 h. R$ 10 a R$ 50

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.