Os solos férteis do avô dos guitar heroes

Poucos músicos exerceram uma função tão fundamental na evolução de um estilo quanto Buddy Guy. Suas improvisações adicionaram agilidade ao blues de Chicago e por consequência influenciaram, em efeito dominó, Jimi Hendrix, Stevie Ray Vaughan e qualquer um que tenha empunhado uma guitarra desde então. Inquietos, acrobáticos, arraigados em shuffles e boogaloos, seus solos acompanham a voz magistral do gaitista Junior Wells e trazem brejeirice a esse disco de 1972, que acaba de ser lançado no País.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.