"Os Simpsons" e a história do rock

Há 14 anos eles fazem sucesso. Há 14 anos eles aparecem ao lado de políticos, personalidades americanas e internacionais e astros do rock, como Red Hot Chili Peppers, Aerosmith, Smashig Punpkins, Ramones e Paul Mccartney. Após 14 anos, Os Simpsons fazem parte da história do rock, garante a edição especial da revista Rolling Stones, nas bancas dos EUA ainda este mês.São três capas. Entre elas, a recriação da famosa capa Abbey Road, histórico disco dos Beatles de 1969, com Homer, Marge, Bart e Lisa nos lugares de Jonh, Paul, Ringo e George. No domingo, dia 10, estréia a nova temporada do desenho nos EUA. Nela, Homer vai parar em um acampamento de rockstars; os intrutores são Mick Jagger e Keith Richards (dos Rolling Stones), Elvis Costello, Tom Petty, Lenny Kravitz e Brian Setzer (ex-Stray Cats). Os Simpsons estreou em 1988 e é a galinha dos ovos de ouro da Fox. Enquanto os episódios da família de Springfields são vistos por cerca de 16,7 milhões de pessoas nos EUA, a nova atração Girls Club, que não conseguiu passar da marca de 5 milhões de telespectadores e deve ser cancelada. Na metade deste ano, rumores que a série estava próxima do fim foram freqüentes. Matt Groening, criador da hilária família americana, deixou subentendido em entrevista publicada pelo Financial Times que o desenho poderia acabar em breve. "Tornou-se difícil, com o passar dos anos, não apenas surpreender a audiência, mas também surpreender a nós mesmos". No entanto, Groening afirmou "a Fox vai espremer até o último centavo antes de acabar com o programa". Com um desempenho desse, pudera.No início do ano, Bart Simpson derrotou Marilyn Monroe e Nelson Mandela em uma pesquisa feita na Inglaterra para eleger os ícones do século 20. O garoto rebelde ficou em quarto lugar. Elvis Presley ficou em primeiro, seguido da Princesa Diana e Martin Luther King.Em abril, Os Simpons estiveram no Brasil. No episódio Blame It On Lisa a família viaja para o país para tentar encontrar um órfão do qual Lisa é madrinha. No programa, o Rio de Janeiro é infestado por macacos e ratos coloridos, a violência aparece em níveis alarmantes e o sexo está presente nas danças típicas (como a "Penetrada") e em programas infantis de TVO episódio foi criticado por autoridades brasileiras por fazer humor com estereótipos (?) associados ao Brasil. A Fox não só se recusou a fazer um pedido de desculpas ao Brasil como reapresentou o episódio. Trata-se de um costume antigo. Para o bem do humor, Os Simpsons já desancaram os canadenses, os franceses e os alemães, entre outros, em seus 14 anos no ar.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.