Os núcleos da exposição

1. Em Sobrevivências, destaque para um "campo histórico comum" a partir de obras de criadores que colocam, por exemplo, o abstracionismo, entre eles, Waldemar Cordeiro e a maneira de pensar o "corpo social", diz Oramas. "Formas e práticas constituídas em âmbitos de vida e de temporalidades distantes."

O Estado de S.Paulo

21 de dezembro de 2011 | 03h09

2. Já em Alterformas, "um segmento a ser desenhado, consistirá em traçar o estado atual, na América Latina, das releituras deformantes da modernidade". Os meios (pintura, gravura, etc.) também serão questionados nesse módulo.

3. O núcleo Vozes vai ser dedicado a trabalhos em que o som prevalece. Será criada a Praça das Vozes e também a "Rádio Bienal", esta a ser desenvolvida pelo coletivo Mobile Radio, convidado pela curadoria.

4. Derivas será voltado à questão do "nomadismo como metodologia" e como pensamento sobre a ocupação de territórios.

5. Reverso englobará atividades e ações programadas para ocorrerem além do prédio da Bienal, no Ibirapuera.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.