Os melhores do segundo semestre no teatro infantil

'A Bruxinha Atrapalhada', com Luah Guimarães, encabeça lista do Prêmio Femsa de Teatro Infantil e Jovem

estadao.com.br,

18 de dezembro de 2009 | 16h18

O ano teatral termina neste fim de semana e os jurados do Prêmio Femsa de Teatro Infantil e Jovem acabam de decidir quais os melhores espetáculos do segundo semestre. Com coordenação de Luíza Jorge, da Academia de Arte e Cultura, votaram os seguintes críticos: Beatriz Rosenberg, Marcelo Ventura, Gabriela Romeu e Dib Carneiro Neto. De agosto a dezembro, eles avaliaram 25 espetáculos e 19 deles foram selecionados para a votação final. Os espetáculos com maior número de pré-indicações são A Bruxinha Atrapalhada (dez categorias), Filhotes da Amazônia (oito), O Mistério do Fundo do Pote (sete), Com o Rei na Barriga (sete), Pinóquio (sete) e A Tragédia de Romeu e Julieta (seis).

 

Veja também:

lista Confira lista dos indicados ao prêmio de teatro infantil

 

Todas essas pré-indicações não são garantia de que os espetáculos estejam na etapa final da premiação. Os jurados vão se reunir mais uma vez, munidos das listas de melhores do primeiro e do segundo semestres, e definir três finalistas em cada uma das 16 categorias do prêmio. Essa lista final será divulgada provavelmente no meio de janeiro. A data da festa do prêmio também não foi definida ainda, mas sempre ocorre entre o fim de março e início de abril. A exemplo do que aconteceu no ano passado, também haverá uma mostra, com entrada grátis, para apresentação ao público dos espetáculos com maior número de indicações.

 

A Bruxinha Atrapalhada, campeã de pré-indicações do segundo semestre, está no páreo de: melhor espetáculo infantil, produção, direção (Márcia Abujamra), texto adaptado, atriz (Luah Guimarães), ator coadjuvante (Tiago Antunes), cenografia (Márcia Abujamra e Marco Lima), figurino (Marco Lima), iluminação (Wagner Freire) e música original (André Abujamra).

 

Filhotes da Amazônia, do grupo Pia Fraus, a segunda peça mais lembrada pelos jurados, vai disputar vaga nas categorias de melhor espetáculo infantil, produção, direção (Adriana Telg e Wanderley Piras), cenografia (Beto Andreetta), iluminação (Beto Andreetta e Jean Mahoto), música original (Sergio Bártolo e Carlinhos Antunes) e duas vezes na chamada categoria especial, pela criação dos bonecos e pela concepção da dramaturgia sem palavras.

 

O Mistério do Fundo do Pote, do grupo Ventoforte, pode concorrer, na etapa final, a: melhor espetáculo para público jovem, melhor autor (Ilo Krugli), diretor (Krugli), figurino ( Krugli e Ana Maria Carvalho), música original (Ronaldo Mota e William Guedes), ator (Rodrigo Mercadante) e atriz coadjuvante (Lizette Negreiros).

Com o Rei na Barriga, da Cia. Paideia, está pré-indicado para melhor espetáculo infantil, autor de texto adaptado (Amauri Falseti), direção (Falseti), iluminação (Wagner Freire), ator coadjuvante (Flavio Porto), atriz (Manoela Pamplona) e revelação (Marcos Iki, pela música).

 

Pinóquio vai disputar indicação nas categorias de melhor espetáculo infantil, produção, texto adaptado (Alexandra Golik e Carla Candiotto), cenografia (Fábio Namatame), ator (Daniel Costa), atriz coadjuvante (Ana Saguia) e revelação de ator (Rômulo Bonfim).

 

Com informações de O Estado de S. Paulo

Tudo o que sabemos sobre:
teatroprêmio

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.