Divulgação
Divulgação

Os ângulos do Rock

Angles, quarto e novo disco dos Strokes, 'vaza' e provoca alvoroço nas redes sociais no mundo inteiro

Lucas Nobile, O Estado de S.Paulo

15 de março de 2011 | 00h00

Imagine o que ocorre quando uma das bandas mais significativas do mundo da primeira década do século 21 interrompe seu trabalho durante cinco anos e resolve anunciar pela internet o lançamento de um novo álbum. Imagine então se o disco tão aguardado por milhões de fãs "vaza" uma semana antes da data oficial. Foi o que ocorreu com Angles, novo CD dos Strokes, colocando as redes sociais em polvorosa a partir da noite de anteontem.

Veja também:

somDisco está disponível para audição, no site da banda

linkStrokes dos anos 80 

Por enquanto, seria bom que alguém avisasse ao administrador do site do grupo que o relógio marcador da contagem regressiva para o lançamento de Angles já pode ser interrompido. Não faz mais sentido ficar ali girando. Nos dias de hoje, sabe-se que a internet é como uma hidrelétrica que teve sua primeira barragem rompida. Depois disso, fica praticamente impossível conter os vazamentos. A questão é saber se o caso do Strokes é diferente daquele do Radiohead. Recentemente, o grupo britânico resolveu, por vontade própria, antecipar o lançamento de The King of Limbs, seu disco recém-saído do forno. Os Strokes - e outras bandas, como os também americanos do Kings of Leon, com seu Come Around Sundown (2010) - teriam feito o mesmo? Não seria apenas uma jogada de marketing? Provável que não.

Como se sabe, vazamentos ocorrem no "longo" caminho entre os registros em estúdios e as gravadoras. Foi o que aconteceu com os Strokes, embora o grupo tenha parecido zeloso no trabalho de divulgação de Angles.

Em 25 de janeiro, a banda havia anunciado em seu site o lançamento do seu quarto álbum para 21 de março, no Reino Unido (pelo selo Rough Trade), e 22, nos EUA, além de apresentar os nomes das dez faixas. Escoltados por toda a estratégia marqueteira de sua gravadora, a RCA, em 9 de fevereiro, eles liberaram o download do primeiro single, Under Cover Of Darkness, e, dois dias depois, divulgaram a colorida capa do CD. Depois, foram jogando na internet o making of do disco, até tocarem no Saturday Night Live e, no sábado, terem feito um show em Las Vegas.

Marketing ou não, o álbum mostra uma mudança de rumos da banda, ainda impregnada pelo estilo anos 1980 usado em Phrazes for the Young (2009), disco solo do vocalista, Julian Casablancas. As letras continuam adolescentes e, em termos de profundidade criativa, em Angles, os Strokes revelaram suas limitações musicais e o máximo que conseguiram foi um mergulho de snorkel, no raso.

Tudo o que sabemos sobre:
strokesangles

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.