Os 80 anos de José Lewgoy

Às vésperas de completar 80 anos, José Lewgoy não hesitou em vestir a roupa de abade e gravar em Portugal as primeiras cenas de mais um personagem, desta vez para a minissérie Os Maias, que estréia na segunda quinzena de janeiro na Rede Globo. A história - uma adaptação de Maria Adelaide Amaral da obra de Eça de Queirós - trará o veterano ator como o religioso Custódio, que acompanha toda a saga da família Maia.Lewgoy celebrará seus 80 anos na próxima quinta-feira, no dia 16, dia em que o Canal Brasil (Net/Sky) prestará sua homenagem ao ator. O programa Retratos Brasileiros, às 20h, trará um resumo da sua carreira, além de iniciar um ciclo de filmes por ele estrelados. Natural de Alfredo Chaves (hoje Veranópolis, no Rio Grande do Sul), Lewgoy estudou na Faculdade de Ciências Políticas e Econômicas de Porto Alegre e começou suas atividades artísticas no Teatro do Estudante no começo dos anos 40. Anos depois, ganhou uma bolsa de estudos para um curso de teatro na Universidade de Yale, fato que o levou a ficar três anos nos Estados Unidos. Sua estréia no cinema foi em 1948, com o filme Quando a Noite Acaba. Lembrado ainda hoje pelos papéis de vilão que marcou o início da carreira, Lewgoy acumula mais de 80 longas-metragens no currículo, como Matar ou Correr, Terra em Transe, O Beijo da Mulher Aranha e A Hora Mágica. Também já trabalhou com cineastas estrangeiros, como Werner Herzog, que o dirigiu por mais de um ano enquanto filmava Fitzcarraldo, com Klaus Kinski. Além de sua sólida carreira no cinema, José Lewgoy também marcou seu nome na televisão brasileira, participando de novelas como Feijão Maravilha, Água Viva, Anjo Mau, Força de Um Desejo , entre muitas outras. O programa traz ainda o ator relembrando momentos importantes ao lado de amigos, como Hugo Carvana e Milton Gonçalves e os cineastas Guilherme de Almeida Prado e Fábio Barreto. O Zé sempre fez vilão na vida. Lembro quando eu era pequeno, e ele ia lá em casa. Me perguntavam: "Se você fosse fazer um filme com o Lewgoy, como seria?" E eu respondia: "Eu faria o papel do Peter Pan, e ele seria o Capitão Gancho!", diz Fábio Barreto, que dirigiu o ator em O Quatrilho.Conhecido também pela sua fama de mal humorado e ranzinza, o programa traz detalhes da vida do ator e seu relacionamento com os colegas de profissão. Eu costumo brincar dizendo que o Lewgoy tem senso de mal humor, comenta o diretor Guilherme de Almeida Prado, que trabalhou com ele em Perfume de Gardênia, A Dama do Cine Shangai e A Hora Mágica. Para aqueles que não viram ou para quem deseja rever o talento deste ator - considerado um dos mais expressivos e versáteis do cinema brasileiro - o Canal Brasil preparou o Festival José Lewgoy, exibindo os longas mais marcantes de sua carreira. O ciclo tem início no dia 22 e prossegue até o dia 10 de janeiro, sempre às quartas-feiras, às 23h30. A estréia será com Amei um Bicheiro , filmado em 1952, seguido de: dia 29 - Matar ou Correr (1954); dia 6 - Terra em Transe (1966); dia 13 - Roberto Carlos em Ritmo de Aventura (1967); dia 20 - O Gigante da América (1978); dia 27 - Engraçadinha (1981); dia 3/1-Tabu (1982), e encerrando o festival, no dia 10/1, A Hora Mágica (1999).

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.