"Orlando" encerra temporada em SP

O universo de Virginia Woolf instiga Cisco Aznar, diretor da companhia suíça Buissonnière. Poesia, bom humor e forte carga dramática foram as referências retiradas da obra da escritora para o espetáculo multimídia Orlando, que faz hoje sua última apresentação Sesc Anchieta.Virginia Woolf prescindiu da forma convencional de escrever novelas e romances. O detalhamento minucioso das idéias relegou os personagens a um segundo plano. De acordo com a escritora, não há necessidade de um novelista planejar um roteiro, a vida é todo um mistério, um enredo que se desdobra, embora nunca por inteiro.Orlando foi escrito por Virginia e traduzido por Cecília Meireles para o português. A obra pode ser considerada uma charada: é romance e não é romance, é biografia e não é biografia. Há ambigüidade de sexo, o personagem principal ora é um homem, ora uma mulher. Uma mistura de sonho e realidade, fora do tempo e do espaço. A sensação de um mergulho no desconhecido.Aznar penetrou nessa atmosfera para fazer o roteiro do espetáculo multimídia homônimo. No palco, projeções de um filme, teatro e dança ocorrem simultaneamente. "A base da coreografia está no sentimento de liberdade, na criatividade, nos movimentos soltos que representam a fluição de consciência", diz Aznar. A concepção cênica é aberta, mas segue um roteiro. "Não é uma peça totalmente abstrata, os personagens possuem a incumbência de transmitir emoções, sensações e sentimentos."Os atores elaboraram um teatro gestual, com cenas que saltam do grotesco para o burlesco. "Enfatizamos a busca íntima e pessoal, assim como a liberdade sexual." Já o filme presta uma homenagem aos expressionistas dos anos 20. As gravações foram realizadas em Barcelona, na Espanha, e a montagem, executada na Suíça. Mar e vento são os elementos centrais do curta. "Os diálogos gravados em francês têm tradução e legendas vertidas para o espanhol."O grupo já investe em uma nova criação que deve estrear em janeiro no Teatro Vidy-L, na Europa. "Adoro o Brasil, esta é a quarta vez que desembarco aqui. Recebi propostas para atuar em um projeto no Recife, mas ainda estamos em fase de negociação. Morar aqui seria como realizar um sonho." A coreografia também foi apresentada no Festival Internacional de Londrina.Cia. Buissonnière. Hoje, às 21 horas. De R$ 10,00 a R$ 20,00. Teatro Sesc Anchieta. Rua Dr. Vila Nova, 245, tel. 3256-2281.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.