Oriente é tudo no inverno de Lino Villaventura

O Oriente serviu de inspiração para o estilista Lino Villaventura armar sua fantasia de inverno para 2004. Sob olhares de atrizes - como Daniele Escobar e Vera Holtz - e famosos, como Teresa Collor, Lino se manteve fiel a seu estilão, com abertura teatral (modelos como estátuas, fazendo poses em cadeiras), e roupas que, na gande maioria, pecam pelo excesso. Excesso de brilho, de franjas e tecidos em cascata, como se fosse preciso muito para cobrir o corpo. Os vestidos de veludo, teoricamente básicos e simples, pecam na modelagem. Ou as modelos são magras demais para a peça, ou as costuras estavam fora de lugar. Mas, vá entender, o público adora Lino. Ele sempre é aplaudido de pé, e hoje não foi diferente. Ainda que seu inverno oriental não seja fácil de emplacar na vida real. Como construtor de roupas, Lino é hábil, mas pena que não construa nada de novo. Ah... ele também adora as jaquetinhas curtas, que estão pipocando em todas as coleções, usou veludo - e apresentou o devorée (até agora só tinhamos visto o veludo molhado) - e usou muitos brilhos. Bons os plissados feitos como dobraduras. Veja galeria do SPFW

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.