Oprah Winfrey deve fazer campanha para Barack Obama

Apresentadora americana tenta passar sucesso em venda de livros para a eleição do pré-candidato democrata

ANDREW STERN, REUTERS

05 de dezembro de 2007 | 12h44

Quando o assunto é celebridade dando apoio a candidato, poucas poderiam superar Oprah Winfrey. Mas analistas de política consideram duvidoso que a conhecida apresentadora da TV norte-americana consiga atrair muitos votos a Barack Obama, seu conterrâneo de Chicago e senador pela primeira vez, da mesma forma como convence os fãs a transformarem livros em best-sellers e a seguirem seus conselhos. Obama é pré-candidato do Partido Democrata à Presidência dos EUA. "As pessoas dizem que ela não conseguirá fazer com que as pessoas de Iowa mobilizem-se ao estalar de seus dedos", afirmou Dennis Goldfarb, cientista político da Universidade Drake, em Des Moines (Iowa). "Ela ajudará a dar-lhe uma audiência formada por pessoas que gostam dela, mas caberá a ele conquistar os eleitores", afirmou Goldfarb. "Acho que ela consegue vender seus livros com muito mais facilidade do que consegue atrair votos para a candidatura dele." As escolhas de Oprah em seu clube de leituras catapultaram livros como "Anna Karenina" e "A Estrada" para a lista de best-sellers. E seus programas, nos quais se discutem assuntos sérios como abuso infantil, receberam vários prêmios e geraram uma série de imitadores. Os holofotes da mídia devem se voltar neste fim de semana a quatro aparições conjuntas de Oprah e Obama. No sábado, eles vão a Des Moines e Cedar Rapids. No domingo, passam por Columbia, Carolina do Sul e Manchester (em New Hampshire). O Estado de Iowa é o primeiro a realizar a votação para a escolha do candidato democrata à Presidência dos EUA, no dia 3 de janeiro. Obama e Oprah são negros e moram em Chicago. "A história por trás disso é que Oprah conhece Obama", afirmou Reuel Rogers, da Universidade Northwestern. "Os dois são de Chicago e se conhecem há bastante tempo." Apesar de nem Iowa nem New Hampshire contarem com uma população negra de tamanho considerável, a Carolina do Sul conta. E Obama disputa com Hillary Clinton os votos dos negros e das mulheres - dois grupos que formam uma boa parte da audiência dos programas de Oprah. Ainda assim, o status de celebridade da apresentadora não passa disso, dizem analistas. Oprah não teria muito peso quando se trata das escolhas eleitorais.

Tudo o que sabemos sobre:
OprahObamaeleiçõesEUA

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.