ONU vai expor 150 estudos de Portinari

No dia 24 de setembro, em Nova York, na sede das Nações Unidas, será aberta uma exposição do pintor brasileiro Cândido Portinari (1903-1962). Serão exibidos os 150 estudos que o pintor realizou para os painéis Guerra e Paz, ambos de 14 metros de altura por 10 de largura, que ornamentam o grande hall de entrada da sede da ONU em Nova York desde os anos 50."Convidamos o presidente Lula para fazer a abertura da exposição, como um ato simbólico, um grande grito pela paz", afirmou o filho do pintor, João Cândido Portinari, diretor do Projeto Portinari, durante a abertura de mostra da obra do pai em São Paulo, no Museu de Arte Moderna (MAM). Segundo ele, a Presidência da República ainda não confirmou a presença de Lula, mas os contatos "evoluem bem".Os estudos para os painéis começaram a ser esboçados em 1952 (os painéis foram finalizados em 1956) e os murais são os maiores feitos por Portinari. Além dos 150 estudos, João Cândido espera exibir toda a documentação que registra a evolução do trabalho, de posse do Projeto Portinari.A exibição em Nova York foi uma das novidades apresentadas por Portinari na semana passada. Ele também anunciou que a Telefonica, empresa que patrocinou a mostra do MAM, vai editar finalmente um projeto que ele desenvolve há 24 anos: uma cronobiografia do pintor Portinari. Estimado em cerca de R$ 400 mil, o livro terá uma linha do tempo, com os acontecimentos da vida do pintor registrados ano a ano e reforçados por reproduções de obras, cartas, documentos e fotografias de época.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.