Onda gigante de novas temporadas

Canal Off, especializado em esportes radicais e viagens, renova grade com atrações inéditas e continuações de antigas

JOÃO FERNANDO, O Estado de S.Paulo

20 de julho de 2013 | 02h18

Quem costuma viajar sem sair do sofá deve ter começado a percorrer novos destinos nesta semana, quando começou a leva de estreias do canal Off, que mistura imagens de passeios em lugares paradisíacos com a prática de esportes radicais. Além de novas temporadas de atrações como Pela Rua, A Vida que Eu Queria e Kaiak, há oito novidades que chegarão à programação até 28 de agosto.

Entre as produções inéditas, está Califorfun, a partir de segunda-feira, que fará um panorama dos skatistas na Califórnia com depoimentos de figuras importantes da modalidade, como Tony Hawk e Steve Caballero. Outra atração recém-chegada ao canal é Naufrágios, que apresenta as visitas de mergulhadores profissionais a embarcações afundadas na costa brasileira.

"Pela primeira vez estamos usando animação em 3D.Nesse projeto, fomos debaixo d'água com uma máscara full face que permite comunicação", conta Christiana Machado, gerente de produção do Off. Ela explica que a chegada de novas atrações não é uma reformulação do canal, no ar desde 2011. "Faz parte do nosso planejamento lançar programas em janeiro e julho. Parte dos programas foi concebidos para ter vida longa (de temporadas). No caso de Submerso e de Kaiak, sempre fizemos variações dos destinos. Agora, temos conteúdos novos neles", detalha.

Apesar da semelhança com as produções de viagem do Multishow, Machado, responsável pelos dois canais, garante que há muita diferença. "O Off é natureza e aventura. O Multishow tem viagem espiritual, de mochileiros, um outro foco", compara. Segundo ele, ambos têm um público jovem, porém, o Off arrebanha telespectadores mais velhos. "Tem o surfista que não surfa mais", exemplifica. A combinação de esportes radicais e paisagens está diretamente ligada ao perfil de quem assiste. "Nas pesquisas, identificamos pessoas que gostam de ver programas de risco e outras que veem para relaxar. Hoje, o Off já está nas TVs de bares. Aqui, podemos colocar imagens em câmera lenta com música erudita."

Equipe especializada. Ao contrário do excesso de apresentadores com câmeras na mão e improviso que se vê no Multishow, os programas do Off têm profissionais especializados em gravar na água e no ar. "E sempre há um técnico de som nosso que viaja com as equipes", reforça Machado.

Mesmo com a necessidade de equipamento específico para rodar cenas nessas condições, os programas do Off são feitos com orçamentos baixos. "Há uma revolução tecnológica. Trabalho com TV há 20 anos. Antes, precisávamos de câmeras de US$ 100 mil. Agora, elas custam dez vezes menos", justifica.

Para as tomadas aéreas, em vez de alugar um avião e contratar um piloto, as produtoras que trabalham para o canal usam helicópteros com controle remoto e câmeras acopladas. Com a promessa de melhores imagens, tudo ficou mais radical. "Nesta temporada do Kaiak, eles vão ficar ao lado de um vulcão em erupção", promete.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.