Oliver! e asVisões de Holmes

Mamãe Saiu com Um Vampiro

LUIZ CARLOS MERTEN , O Estado de S.Paulo

09 de maio de 2012 | 03h11

16H10 NA GLOBO

(Mom's Got A Date With A Vampire). Canada, EUA, 2000. Direção de Steve Boyum, com Caroline Rhea, Matthew O'Leary, Robert Carradine, Laura

Vandervoort, Myles Jeffrey, Charles Shaughnessy.

Filhos arranjam encontro para

a mãe solitária, mas descobrem que o pretendente é vampiro. O tom é de comédia, o elenco é simpático, mas não espere grande coisa. Reprise, colorido, 81 min.

Alemanha 09/13 - Curtas

sobre o Estado da Nação

22 H NA CULTURA

(Alemanha 09). Alemanha, 2009. Direção de Fatih Akin, Wolfgang Becker, Sylke Enders, Dominik Graf, Martin Gressmann, Christoph Hochhäusler, Romuald Karmakar, Nicolette Krebitz, Dani Levy, Angela Schanelec, Hans Steinbichler, Isabelle Stever, Tom

Tykwer, Hans Weingartner.

Alguns dos diretores podem ser mais conhecidos que outros - Fatih Aklin, Wolfgang Becker, Tom Tykwer, Dany Levy. Mas a importância deste longa formado por 13 curtas é fornecer um testemunho geracional sobre o estado da Alemanha em 2009. Haviam se passado 20 anos da queda do Muro de Berlim, mais de 60 do fim da 2ª Guerra Mundial, 40 depois de Maio de 68 e 30 do chamado Outono de Sangue, quando a Fração do Exército Vermelho radicalizou suas ações terroristas. Os autores, nascidos ou radicados no país, tiveram toda liberdade para escolher o formato e o conteúdo de seus episódios e apresentar uma interpretação pessoal da Alemanha contemporânea. Os segmentos variam da ficção ao documentário, do ensaístico ao experimental. Reprise, colorido, 150 min.

Premonições

23H30 NA RECORD

(Premonition). EUA, 2007. Direção

de Mennan Yapo, com Sandra Bullock, Julian McMahon, Shyann McClure, Courtney Taylor.

O título pode induzir o público a esperar algo na linha do terror da série Premonição, mas o tom é outro. Sandra Bullock faz dona de casa que entra em choque ao receber a notícia de que o marido morreu num acidente. Ela inicia um processo que a leva a viajar no tempo, tentando mudar o inevitável. Sandra é boa atriz. Ela até ganhou o Oscar, para prová-lo (e ninguém achou que o prêmio foi injusto). É melhor que o filme, mas a estrutura narrativa e o final aberto provocaram (e continuam provocando) polêmicas nas redes sociais. É muito comum ver as pessoas perguntando umas às outras - "Entendeu?" Reprise, colorido, 110 min.

TV Paga

Oliver!

14 H NO TCM

(Oliver!). Inglaterra, 1968. Direção

de Carol Reed, com Mark Lester,

Jack Wild, Oliver Reed, Ron Moody.

Em 1968 - o ano do célebre Maio -, o mundo estava explodindo e Hollywood, ao invés de olhar para o futuro (2001, Uma Odisseia no Espaço estava indicado para melhor filme), fechou os olhos para a crise e deu o Oscar para a versão musical do clássico Oliver Twist, de Charles Dickens. Os críticos foram inclementes com o filme de Carol Reed (e o prêmio que recebeu), mas é tempo de restituir a Oliver! sua grandeza. A história do órfão que integra bando de ladrões mirins na Londres do século 19 tem memoráveis cenas de canto e dança, e Ron Moody faz um Fagin notável (talvez até mais...) como o de Alec Guinness na versão de David Lean, 20 anos antes. Pelo horário, a emissora deve exibir o programa dublado e será estranho ver a transição abrupta do português do diálogo para o inglês das canções. Reprise, colorido, 153 min.

Visões de Sherlock Holmes

16H40 NO TELECINE CULT

(The Seven per Cent Solution). EUA, 1976. Direção de Herbert Ross, com Vanessa Redgrave, Nicol Williamson, Alan Arkin, Robert Duvall, Samantha Eggar, Laurence Olivier, Joel Grey.

Em plena era do Sherlock Holmes de Guy Ritchie, com Robert Downey Jr. - e aproveitando que Um Método Perigoso está em cartaz -, vale (re)ver esta que talvez seja a mais inesperada versão das aventuras do mestre da dedução criado por Conan Doyle. Para início de conversa, baseia-se em original de Nicholas Meyer em que o herói, viciado em drogas, é levado a Viena para se tratar com o dr. Freud. Entre uma sessão e outra de psicanálise, Sherlock desvenda um crime. O elenco de luxo agrega ao prazer que é assistir ao filme de Herbert Ross. Trata-se de obra reflexiva, mais dialogada que movimentada (ao contrário dos filmes de Ritchie, mas eles são bons). Reprise, colorido, 113 min.

Sin City - Cidade do Pecado

19H45 NO MAX PRIME

(Sin City). EUA, 2005. Direção de Robert Rodriguez e Frank Miller, com Bruce Willis, Mickey Rourke, Clive Owen, Jessica Alba, Carla Gugino, Benicio Del Toro, Rosario Dawson, Brittany Murphy, Elijah Wood.

Em Sin City, a cidade do pecado, interligam-se três histórias adaptadas de Frank Miller, que codirige o filme com Robert Rodriguez (e Quentin Tarantino, uma cena). Mickey Rourke quer vingar a morte da única mulher que amou, Clive Owen quer proteger prostituta de policial corrupto e as tramas que envolvem os dois somam-se às de Bruce Willis, como um tira acusado de crime que não cometeu. O visual elaborado tanto pode fascinar como cansar, mas Jessica Alba é um assombro (e rouba as cenas). Reprise, colorido e preto e branco, 126 min.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.