Oktoberfest, a festa da cerveja, completa dois séculos de história

Inaugurado hoje em Munique, evento que reúne apreciadores da bebida vai até início de outubro

Efe,

17 de setembro de 2010 | 22h25

BERLIM- A popular Oktoberfest de Munique começou nesta sexta-feira, 17, com os primeiros atos das celebrações dos dois séculos de história que levaram a festa a ostentar o título de campeã em consumo de cerveja no mundo.

 

Para se ter uma ideia do tamanho do evento, a edição passada recebeu cerca de 6 milhões de visitantes que comeram 500 mil frangos e beberam 6,5 milhões de litros de cerveja. Os organizadores esperam superar esses números em 2010 durante as duas semanas de festa, a maior da Alemanha e uma das maiores do mundo.

 

Suas origens datam de 1810, por causa do casamento entre o príncipe Luis I da Baviera e Teresa da Saxonia-Hildburghausen. Na época, foi realizada uma festa em um campo próximo com direito a corrida de cavalos.

 

Após o sucesso da primeira edição, a festa continuou sendo realizada ano após ano e novos eventos foram sendo acrescentados, como os desfiles de trajes típicos, a reunião de proprietários de cervejarias e outras atrações.

 

Homens em trajes típicos assistem a corrida de cavalos

 

Com o passar do tempo, esse campo acabou fazendo parte da cidade e recebeu o nome de Theresienwiese (Prado de Teresa), mais conhecido para a população local como "Wiesn".

 

Durante sua história centenária, a grande festa só foi cancelada em 20 ocasiões, coincidindo com os períodos de guerra e os momentos de crise.

 

Relembrando a história de 200 anos, o prefeito da cidade, Christian Ude, abriu hoje as portas do local do evento no lombo de um cavalo. A inauguração oficial, no entanto, ocorre só amanhã com a tradicional abertura do barril.

 

Ao meio-dia, novamente o prefeito chegará à "Wiesn" acompanhado por um grande desfile de carruagens e abrirá a torneira do primeiro barril de cerveja, derramando o primeiro jato cervejeiro de 2010.

 

Christian Ude, prefeito de Munique, acena durante abertura do evento

 

Tradição

 

Ao grito de "O'zapft is!" (já está aberto), a tradição marca que o primeiro "Maß" (litro de cerveja) tem que ser bebido pelo prefeito da Baviera, depois disso todos os "Wirte" (cervejeiros) podem servir cerveja aos visitantes.

 

A partir de então, os milhões de litros de cervejas se transformam nos protagonistas da Oktoberfest, que, apesar seu nome, começa sempre no primeiro fim de semana depois do dia 15 de setembro e acaba no início do mês seguinte.

 

Italianos, espanhóis, americanos, japoneses e australianos estão entre os estrangeiros visitam Munique em maiores quantidades nesta época do ano para deixar-se levar pelos encantamentos da bebida feita da cevada e o ambiente festivo.

 

São famosas as imagens de garçonetes vestidas com trajes típicos bávaros transportando com total normalidade até dez enormes canecos em suas mãos.

 

A música também é uma atração indiscutível do evento, e junto ao cântico tradicional alemão "Ein Prosit der Gemütlichkeit", entre as canções mais escutadas na feira aparecem "We will rock you" de Queen, o "Y.M.C.A." de Village People e "Macarena" de Los del Rio.

 

Músicos tocam "alpenhorn", cornetas gigantes feitas de madeira

 

Retorno

 

Dados de 2009 contabilizam que a Oktoberfest gerou para cidade 830 milhões de euros, divididos entre as despesas dos visitantes na festa, em hospedagem e transportes.

 

Além dos milhões de litros de cerveja, os visitantes consumiram na edição anterior 30 mil quilos de pescado, 330 mil salsichas e 80 mil litros de vinho.

 

A alegria das pessoas se transfere ao futebol, já que reza uma lenda é muito difícil o Bayern perder para o Munique durante a Oktoberfest.

 

Em 72 anos em que coincidiu uma partida com a festa, o Bayern só foi derrotado em sete ocasiões.

 

Banda com trajes típicos toca durante a abertura

 

Segurança

 

Neste ano, a Oktoberfest conta com medidas extras de segurança. Além de os dois séculos de história, em 2010 faz 30 anos do atentado perpetrado por um jovem neonazista que matou 13 pessoas e feriu outras 200.

 

Aqueles que desejam participar das celebrações deste ano deverão levar em conta que a entrada ao local custa 4 euros, que o preço do litro da cerveja aumentou para os 8,90 euros e que, pela primeira vez em sua história, é proibido fumar nas tendas gigantes.

Tudo o que sabemos sobre:
OktoberfestMuniqueAlemanhacerveja

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.