O.J. Simpson depõe sobre acusação de assalto em Las Vegas

O ex-jogador de futebol americanoO.J. Simpson, célebre por ter sido acusado de matar a ex-mulhere outra pessoa, depôs na sexta-feira à polícia de Las Vegaspela acusação de cometer um assalto contra um vendedor deantiguidades num hotel-cassino da cidade. Simpson não foi preso nem indiciado pelo incidente,ocorrido na noite de quinta-feira, e está cooperando com ainvestigação, segundo a polícia. O capitão James Dillon disse que a polícia de Las Vegasrecebeu uma chamada de uma pessoa que dizia ter sido assaltadaa mão armada no Hotel e Cassino Palace Station. "A vítimadeclarou que um dos suspeitos envolvidos no roubo era O.J.Simpson. Os itens levados eram vários produtos relativos aesportes." O policial acrescentou que a polícia ainda procura pessoasque estivessem com o ex-jogador no hotel naquele momento. Ele disse que os agentes estão estudando as imagens dascâmeras de vigilância para tentar determinar se realmente houveuso de armas. O negociador de antiguidades esportivas Alfred Beardsleyconfirmou à Reuters ter feito um boletim de ocorrência sobre ocaso, mas disse que foi orientado pelos detetives a não falarcom a imprensa. Um advogado de Simpson não foi localizado paracomentar. As acusações surgem no mesmo dia em que o livro "Se EuTivesse Feito", de Simpson e um co-autor, chega às livrarias. Olivro faz uma narração hipotética de como ele teria matado suaex-esposa, Nicole Brown, e o namorado dela, Ron Goldman, apunhaladas em 12 de junho de 1994. Simpson, que além de ter sido um mito esportivo nos EUAficou conhecido também como ator, foi absolvido dos homicídiosem 1995, ao final de um sensacional julgamento em Los Angeles.Posteriormente, no processo civil, ele foi declaradoresponsável pelas mortes e condenado a uma indenização de 33,5milhões de dólares às famílias Brown e Goldman. (Reportagem adicional de Jill Serjeant e Bob Tourtellotte)

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.