Oca se prepara para receber o gênio de Picasso

Durante todo o mês, trabalhos foram transportados do Museu Picasso, em Paris, até São Paulo, para formarem a maior exposição retrospectiva de Pablo Picasso (1881-1973) realizada na América Latina, a Picasso na Oca, que será inaugurada para convidados terça-feira e aberta para o público na quarta. O valor total das 126 obras na Oca, no Parque do Ibirapuera, é de 700 milhões de euros.Com realização da Brasil Connects e patrocínio integral do Bradesco, a mostra está na fase final de montagem. A curadoria é da francesa Dominique Dupuis-Labbé, do Museu Picasso, que selecionou trabalhos feitos desde a juventude do artista espanhol. Há pinturas, desenhos, gravuras, esculturas e cerâmicas de toda a sua carreira. A obra mais antiga é o quadro Garota com Pés Descalços, de 1895, quando ele tinha apenas 14 anos, e a mais recente, de 1972, Paisagem.Foram seis meses de negociações. Há obras que saíram pela primeira vez da França, como o conjunto de seis esculturas em bronze, Os Banhistas, de 1956, montada sobre espelho d´água, como previa o projeto original de Picasso. A entrada da mostra será feita pelo piso térreo, onde o visitante encontrará uma espécie de caleidoscópio, com imagens recortadas do rosto do artista e de detalhes de suas obras, em cenografia assinada por Daniela Thomas e Felipe Tassara. A exposição vai até o 2.º andar, onde estão as primeiras obras, estudos para o célebre quadro Les Demoiselles d´Avignon, os retratos de mulheres, os trabalhos dos períodos de guerras, seu caminho entre o cubismo primitivo até chegar ao estilo pelo qual ele é conhecido. As visitas monitoradas já podem ser agendadas pelo telefone (11) 3253-7007.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.