Obsessão pelos Osbournes ganha fôlego novo

Os americanos continuam obcecados pelafamília Osbourne. A estréia da segunda temporada do reality showda MTV nos Estados Unidos, esta semana, teve 6,6 milhões detelespectadores, um número que tem boas chances de crescer, jáque agora o programa tem o impulso de acontecimentos importantes, como o tratamento de câncer de Sharon - e a conseqüente reaçãode Ozzy -, além da tentativa de Kelly de fazer sucesso nomundo da música.A nova temporada começa em clima de celebração: a família,transformada pelo sucesso da primeira temporada, comemora a boafase, com a apresentação de Kelly no Video Music Awards, da MTV,servindo como uma espécie de marco da chegada dos Osbournes aomainstream dos Estados Unidos. Enquanto isso, Jack, por sua vez,espirra a água de uma mangueira em um grupo de fãs que tentaespionar a mansão da família em Beverly Hills.Há ainda um novo personagem, o garoto Robert Marcato, de 18 anos, cuja mãe morreu de câncer, novos bichos de estimação e Ozzy tem um novo hobby: atirar facas. Sharon chega a dizer:"Tudo está tão perfeito que até parece que algo horrível vaiaparecer para estragar."No segundo programa, ela é diagnosticada com câncer de cólon -uma notícia que deixa o resto da família mais abalada do que aprópria matriarca, que é a empresária de todos e experienteprodutora de megaeventos. Assim, a segunda temporada ganha novasdimensões. Ozzy, um ex-viciado, volta a beber e fica atordoadoem sua turnê americana. Os filhos têm vários tipos diferentes dereações, ao mesmo tempo que novos acontecimentos na vida realdevem também ser seguidos pelos fãs com atenção.É o caso, claro, da condição atual da saúde de Sharon (atemporada que está sendo exibida foi gravada durante o primeirosemestre) e também da carreira musical de Kelly. Na noite deterça-feira, quando o programa estreou, ela fazia sua estréianos palcos nova-iorquinos com uma apresentação no clube IrvingPlaza. Embora não tenha conseguido lotar o espaço, elaconquistou a platéia com músicas do disco Shut Up!,incluindo uma sobre masturbação. "Quem gosta de se masturbarlevante o dedo", gritou a menina logo no início do show.O destino da carreira musical de Kelly tem tudo para virar umadas boas linhas dramáticas do programa - e da vida real. Poucosdias depois da chegada do disco às lojas, ela disse que agravadora e as emissoras de rádio estão tendo dificuldades emtrabalhar as músicas. A sonoridade de rock e a atitude"anti-Britney" da cantora estariam deixando o mercado confuso,o que pode transformar Shut Up! em um desapontamento.De qualquer maneira, mesmo se não conseguir fazer sucesso namúsica, Kelly pode aproveitar ainda muito tempo de fama. Asegunda temporada é só o início de uma nova enxurrada dosOsbournes na mídia. Vinte episódios devem ser exibidos até osegundo semestre de 2003 e uma série de novos produtos elançamentos em DVDs vão manter a atenção em torno da família.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.