Imagem Luis Fernando Verissimo
Colunista
Luis Fernando Verissimo
Conteúdo Exclusivo para Assinante

Obrigado, Tik

O fato é que se o Tik não tivesse dado aquele primeiro passo toda a vida animal se desenvolveria no mar

Luis Fernando Verissimo, O Estado de S.Paulo

05 de novembro de 2017 | 02h00

O que será que ele queria?

-Quem?

-O Tik.

-Que Tik?

-O Tiktaalik roseae. O peixe com patas que encontraram fossilizado no Canadá. O tal elo que faltava entre a vida primeva no mar e a vida animal na terra. Entre o peixe e o réptil e tudo que veio depois, incluindo você e eu. A primeira prova definitiva de que uma espécie se transforma em outra. O que ele queria?

- Não queria nada. Evoluir não foi uma decisão sua. Aconteceu. De acordo com a teoria clássica da evolução, mutações aleatórias determinam a sobrevivência de uma linhagem. Uma linhagem de peixes simplesmente criou patas e por isso pode sair do mar e caminhar na terra.

- Não, não. Não subiu à terra porque criou patas. Criou patas porque queria subir à terra.

- Você acha que ele pensou “Chega de viver na água, vou tomar um solzinho na praia e começar outra forma de vida”? E criou as próprias patas?

- Não. Mas alguma coisa o impeliu. Um prenúncio. Um plano inconsciente. Uma vontade misteriosa que fez com que a sua linhagem, através de milhões de anos, desenvolvesse patas para pisar na terra. E ele, o Tik, desse o primeiro passo.

*

- Não me venha com design inteligente. 

- Não. Não sei o que é esse ímpeto ou que nome tem. Seja o que for, a evolução não o explica. Nada o explica. O que ele queria? Tinha tudo que precisava no mar. Era um predador de bom tamanho e dentes afiados, e tinha pescoço. Podia olhar para trás, coisa que nenhum outro peixe pode. Portanto era um sucesso na cadeia de alimentação. Mas quis abandonar tudo isso por uma aventura terrestre. Por que?

- Está aí a sua resposta. Era um predador. Tinha o ímpeto do predador. Subiu à terra na busca de alimentos diferentes. Só queria uma dieta diversificada. Durante milhões de anos sua linhagem namorou os frutos da terra, sem poder alcançá-los. E era tanta a sua fome de novidades que ela acabou desenvolvendo os meios para ir pegá-los. É como a versão bíblica da Criação, a história da Eva e a fruta proibida. Adão e Eva também tinham tudo do que precisavam, estavam no Paraíso, mas queriam mais, queriam outra coisa. Como o Tik. E a sua inconformidade também deu origem à humanidade, segundo a Bíblia. Fome e curiosidade, são as duas forças que movem o mundo. Fome e curiosidade são as responsáveis por tudo. Até pata em peixe.

*

- O fato é que se o Tik não tivesse dado aquele primeiro passo toda a vida animal se desenvolveria no mar. Você e eu hoje teríamos guelras e nadadoras em vez de membros.

- E não poderíamos estar tendo esta conversa 

- Sei não. Dizem que os golfinhos conversam...

- Mas não especulam, não têm teses, e não se maravilham como nós.

- É verdade. Obrigado, Tik.

Tudo o que sabemos sobre:
Adão E Eva

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.