Obras-primas do modernismo brasileiro

A exposição Mercado de Arte n.º 9, que a Galeria Ricardo Camargo abre nessa quinta-feira para o público, apresenta uma série de obras-primas da arte moderna brasileira, num momento de grande e sólida valorização dos grandes pintores nacionais. São 80 obras assinadas por mestres como Guignard, Bonadei, Portinari, John Graz, Rebolo e Di Cavalcanti - que recentemente teve uma tela vendida por US$ 886 mil, com a comissão, em leilão na Christie´s.Entre os trabalhos reunidos pelo marchand Ricardo Camargo junto a vários colecionadores, há 17 obras inéditas (ou seja, que jamais foram expostas num espaço comercial), como a escultura Banhista, de Victor Brecheret - que até agora permaneceu nas mãos da família - ou a tela Paisagem, de Guignard que o marchand foi buscar em Cataguazes.Também é de Guignard a pintura Visão de Ouro Preto, a mais valorizada da mostra e cujo preço só é divulgado sob consulta. O galerista lembra, porém, que também há pechinchas entre os trabalhos expostos, como uma gravura de Lívio Abramo da década de 50, que está sendo oferecida por US$ 300.Confiante nas perspectivas que se abrem para o mercado de arte brasileira, Camargo diz que está cada vez mais difícil reunir um leque tão amplo de obras. Desde 1992, ele vem realizando essas exposições explicitamente comerciais, nas quais busca reunir um conjunto significativo de obras de qualidade, que não necessariamente correspondam ao período mais conhecido do artista. Como exemplo de obra atípica, porém de alta qualidade, ele cita o retrato de Osório César, pintado por Robolo em 1940, que traz ao fundo uma bela paisagem interiorana.Sem impor-se recortes temáticos ou cronológicos, o marchand também selecionou uma série de obras contemporâneas para a exposição, entre as quais estão trabalhos de Siron Franco Frans Krajcberg e Antonio Bandeira.Mercado de Arte Número 9. De segunda a sexta, das 10 às 19h30; sábado, até 13h30. Ricardo Camargo Galeria. Rua Frei Galvão, 121, em São Paulo, tel. (11) 3031-3879. Até 22/12.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.