Obras de Monet mostram poluição de Londres, aponta estudo

Uma equipe de especialistas britânicos começou a estudar os quadros do artista francês Claude Monet que retratam Londres, para analisar o nível de poluição da cidade durante o período vitoriano. Os cientistas da Universidade de Birmingham, no centro da Inglaterra, estudaram as famosas paisagens vistas por Monet, como a Casa do Parlamento, envolvidas na neblina. Segundo os especialistas, que estudaram a posição do sol nas telas impressionistas, Monet pintou esses quadros enquanto observava o ambiente, e não de memória.Jacob Baker, um dos autores do estudo, publicado na revista "Proceedings of the Royal Society A", afirmou que foi possível verificar que o artista "pintou essas paisagens do terraço do segundo andar do Hospital de St. Thomas, e realmente de um dos três pontos concretos do mesmo".Além disso, o estudo permitirá determinar a composição química da neblina que envolvia habitualmente Londres no início do século 20. Essa informação servirá para averiguar o caráter da contaminação atmosférica na Londres do período vitoriano.Monet fez três viagens à capital britânica entre 1899 e 1901, e pintou 95 imagens da cidade, incluídas nove do Parlamento, ainda que se desconheça quantas delas foram pintadas em Londres e quantas em seu estúdio de Giverny, próximo a Paris.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.