Obras de Matisse e Picasso são roubadas de galeria em Berlim

Ao todo, os ladrões levaram mais de 30 obras, entre gravuras, litografias e esculturas, da Galeria Fasanen

EFE,

02 de janeiro de 2009 | 15h29

A Galeria Fasanen, na rua do mesmo nome em Berlim, perdeu um total de 25 litografias, gravuras e desenhos de artistas como Pablo Picasso, George Braque e Henri Matisse no réveillon, segundo informou nesta sexta-feira, 2, a polícia da cidade. Além disso, foram levadas outras oito esculturas. Os ladrões levaram todas as obras, avaliadas em 180 mil euros (cerca de R$ 580 mil), pertencentes a uma exposição que a galeria organizava.   Veja também: Confira as fotos de algumas obras roubadas    Segundo as primeiras investigações, o furto só foi descoberto na quinta-feira, 1º. Acredita-se que os criminosos tenham entrado por uma porta na parte de trás do prédio. Por conta da quantidade de peças roubadas e também pelo tamanho de uma das esculturas, a polícia acredita na ação de mais duas pessoas.   A polícia berlinesa divulgou em sua página na internet as imagens de algumas das peças roubadas, entre elas o Perfil ao fundo negro (1947), de Pablo Picasso, e pede a colaboração da população para descobrir o paradeiro das obras.   Atualizada às 16h44

Tudo o que sabemos sobre:
roubo à obrasBerlimFasanenpolícia

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.